Governo dos EUA quer que Zuckerberg testemunhe sobre libra

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 4 de outubro de 2019 as 11:31, por: CdB

O Facebook surpreendeu reguladores e legisladores em junho com o anúncio de que esperava lançar uma moeda digital chamada libra em 2020.

Por Redação, com Reuters – de Washington

A vice-presidente de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, concordou provisoriamente em testemunhar perante um comitê da Câmara dos Deputados dos EUA em 29 de outubro sobre o plano da empresa para criar uma moeda digital, mas o comitê não agendará a audiência até o presidente-executivo da empresa, Mark Zuckerberg, se comprometer a comparecer até janeiro, disse uma fonte do Congresso na quinta-feira.

Presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg
Presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg

O Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados, que está buscando o depoimento de executivos do Facebook, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. Os planos do comitê foram revelados pela primeira vez no site de notícias The Information.

Reguladores

O Facebook surpreendeu reguladores e legisladores em junho com o anúncio de que esperava lançar uma moeda digital chamada libra em 2020.

Os parlamentares e agências reguladoras financeiras nacionais e estrangeiras estão preocupados com o efeito no sistema financeiro global provacado pela ampla adoção da libra pelos 2,38 bilhões de usuários da rede social.

– Os planos do Facebook levantam sérias preocupações sobre privacidade, comércio, segurança nacional e política monetária, não apenas para mais de 2 bilhões de usuários que terão acesso imediato a esses produtos, mas também para consumidores, investidores e a economia global – disse a presidente do comitê, Maxine Waters, em uma audiência sobre a libra em julho.

Waters pediu ao Facebook para interromper a implementação da criptomoeda até que os reguladores e o Congresso possam aprovar uma estrutura legal.

Instagram

O Facebook lançou na quinta-feira um aplicativo de mensagens por fotos para o Instagram chamado Threads, intensificando a guerra da empresa contra o rival menor Snapchat.

O lançamento do aplicativo, que como o Snapchat e o Instagram é centrado em torno de fotos, mas também focado em manter os usuários conectados com pequenos grupos de amigos, derrubou as ações da Snap em cerca de 7,5% nesta sessão.

Por meio do Threads, usuários podem fazer upload de status, compartilhar localização e nível de bateria com seus melhores amigos do Instagram, disse a empresa de mídia social em um post.

O Facebook tem se concentrado no Instagram, seu gerador de receita que mais cresce, já que sua principal plataforma está sob escrutínio de órgãos reguladores em relação à privacidade e à disseminação de desinformação ou notícias falsas.

Os usuários também podem habilitar o recurso “status automático”, que atualizaria automaticamente o nível de bateria e o status com base na localização atual, disse a empresa, acrescentando que o recurso é opcional.

As informações de localização coletadas para a ferramenta de status automático serão específicas para o Threads e não serão usadas para anúncios, disse o Facebook.

Apple

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse na quinta-feira que espera que as barreiras comerciais voltem ao normal, mas acrescentou que acordos comerciais internacionais precisam ser ajustados.

– Estou convencido de que as relações de livre comércio são positivas para todos – disse Cook em evento em Florença, Itália.

Após os Estados Unidos afirmarem que aumentarão impostos sobre vários produtos europeus como resposta aos subsídios ilegais de aeronaves da UE, Cook disse esperar que as barreiras comerciais “normalizem e voltem a zero ou quase isso”.

Ele também disse ser “a favor de um ajuste nos acordos comerciais para alinhá-los com nossos tempos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *