Governo extingue quase 30 mil cargos públicos em apenas um decreto

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de dezembro de 2019 as 15:47, por: CdB

Segundo o Ministério da Economia, do total de cargos que serão extintos, 14.227 estão desocupados e, por isso, imediatamente deixarão de existir. Em relação aos outros 13.384 cargos atualmente ocupados, a extinção irá acontecer quando os servidores se aposentarem.

 

Por Redação – de Brasília

 

O governo editou decreto, publicado nesta segunda-feira, para extinguir supostos “cargos obsoletos”, na terceira investida do tipo desde 2018. Mira, desta vez, mais de 27 mil cargos efetivos, incluindo o de discotecário, técnico de móveis e seringueiro.

Lenhart diz que nenhum servidor será demitido em face do novo decreto
Lenhart diz que nenhum servidor será demitido em face do novo decreto

Segundo o Ministério da Economia, do total de cargos que serão extintos, 14.227 estão desocupados e, por isso, imediatamente deixarão de existir. Em relação aos outros 13.384 cargos atualmente ocupados, a extinção irá acontecer quando os servidores se aposentarem.

— O objetivo é evitar contratações desnecessárias e o desperdício de recursos, pois estes são cargos obsoletos e em funções que não devem mais ser repostas — afirmou o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal, Wagner Lenhart, em nota.

‘Em extinção’

O decreto também veda a abertura de concurso público para cargos existentes no plano de postos técnicos e administrativos de instituições de ensino.

Em 2018, o governo do então presidente Michel Temer já havia editado decreto para extinção de mais de 60 mil cargos. Em abril deste ano, o governo Jair Bolsonaro adotou iniciativa semelhante, para acabar com outros 13 mil cargos.

— É importante deixar claro que o servidor que ocupa um cargo “em extinção” não é afetado, nada muda para a pessoa — acrescenta Lenhart.

Saúde

Os cargos extintos incluem, ainda, instrumentador cirúrgico, auxiliar de enfermagem, operador de câmera de cinema e TV, revisor de textos braile, técnico em música, em anatomia e em audiovisual, coreógrafo, diretor de artes cênicas, jornalista, publicitário, músico terapeuta e sanitarista, entre outros.

A maior parte das reduções será no Ministério da Saúde, onde 22.476 cargos serão eliminados. Serão extintos 10.661 cargos de agente de saúde pública. Além disso, foram extintos 5. 212 cargos de guardas de endemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *