Governo quer restringir pedágio em rodovias privatizadas

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 17 de junho de 2003 as 14:32, por: CdB

Os pedágios das rodovias federais que forem privatizadas a partir de agora deverão ser cobrados por quilômetro. A proposta faz parte do novo modelo de concessões de rodovias que será apresentado pelo ministro dos Transportes, Anderson Adauto, ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva na próxima semana.

Segundo Adauto, a principal preocupação do governo ao definir o novo modelo de concessões de rodovias será o impacto nas tarifas de pedágio.

Para o ministro, houve um “exagero” nas exigências dos serviços prestados nas concessões feitas no passado, o que acaba provocando um impacto nas tarifas. Ele defende que sejam mantidos apenas os serviços essenciais.

Adauto informou que o processo de concessão das rodovias deverá ser retomado pela Fernão Dias (BR-381 entre São Paulo e Belo Horizonte) e Mercosul (BR-116 São Paulo-Curitiba-Florianópolis) – que já foram duplicadas e hoje não têm nenhum pedágio – além de outros cinco trechos em discussão no CND (Conselho Nacional de Desestatização).

No novo modelo, o governo também quer avaliar em que rodovias há a viabilidade econômica para a concessão, as situações em que haverá a necessidade de investimentos públicos e onde pode ser feita uma parceria entre os setores público e privado.

Adauto participou nesta terça-feira da abertura de audiência pública sobre a Lei dos portos.