Grave acidente com Romain Grosjean interrompe GP do Bahrein

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Fórmula 1, Últimas Notícias
Publicado domingo, 29 de novembro de 2020 as 12:17, por: CdB

O Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1 neste domingo, teve bandeira vermelha logo na primeira volta devido a um grave acidente com o francês Romain Grosjean, da Haas.

Por Redação, com ANSA – de Roma

O Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1 neste domingo, teve bandeira vermelha logo na primeira volta devido a um grave acidente com o francês Romain Grosjean, da Haas. O inglês Lewis Hamilton chegou em primeiro e atingiu a marca recorde de 95 GPs conquistados ao longo da carreira, marca jamais alcançada por outro piloto de Fórmula 1, em mais de 70 anos.

Imagem do incêndio de Romain Grosjean no Bahrain
Imagem do incêndio de Romain Grosjean no Bahrain

Logo após a largada, o carro de Grosjean se chocou contra a AlphaTauri de Daniil Kvyat e bateu contra um guardrail, entrando em combustão. O piloto conseguiu sair do cockpit e escapar das chamas, mas sua Haas foi dividida ao meio por causa do acidente.

Centro médico

Grosjean foi levado ao centro médico, porém está consciente e consegue caminhar, embora com dificuldade. A Haas também relatou queimaduras nas mãos e nos tornozelos do francês.

O piloto francês sofreu queimaduras leves nas mãos e tornozelos e fraturou uma costela, segundo o serviço médico do autódromo. O piloto da Haas está bem e permaneceu consciente após o acidente. “Romain está bem. Não quero fazer comentários a respeito do estado de saúde, mas ele teve queimaduras leves nas mãos e tornozelos. Claro que ele está tremendo. Quero agradecer às equipes de resgate e da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), que agiram muito rápido. Foi assustador”, resumiu Gunther Steiner, chefe da Haas.

O heptacampeão Lewis Hamilton, que manteve a liderança durante toda a prova, alertou para os riscos que os pilotos correm. “Muito grato por Romain estar bem. O risco que corremos não é piada, para quem esquece que colocamos nossa vida em jogo por esse esporte que amamos. Obrigado à FIA pelos enormes avanços em segurança para que Romain pudesse sair andando disso tudo de forma segura”, concluiu.