Greta Thunberg ajuda a lançar iniciativa para proteger crianças da covid-19

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 30 de abril de 2020 as 11:44, por: CdB

A ativista da causa ambiental Greta Thunberg voltou sua atenção ao coronavírus nesta quinta-feira, ajudando a lançar uma campanha com a Organização das Nações Unidas (ONU) para ajudar a proteger as crianças da pandemia.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

A ativista da causa ambiental Greta Thunberg voltou sua atenção ao coronavírus nesta quinta-feira, ajudando a lançar uma campanha com a Organização das Nações Unidas (ONU) para ajudar a proteger as crianças da pandemia com a compra de sabonete, máscaras e luvas.

Ativista Greta Thunberg discursa diante de comitê do Parlamento Europeu em Bruxelas
Ativista Greta Thunberg discursa diante de comitê do Parlamento Europeu em Bruxelas

Thunberg usou fundos que arrecadou para o combate à mudança climática para doar US$ 200 mil ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), como fez o grupo dinamarquês de combate à pobreza Human Act para iniciar a campanha, anunciou o Unicef.

– Como a crise climática, a pandemia de coronavírus é uma crise de direitos da infância – disse Thunberg em um comunicado.

As crianças

– Ela afetará todas as crianças, agora e no longo prazo, mas grupos vulneráveis serão mais impactados.

As crianças serão afetadas pela escassez de alimento, pela sobrecarga dos sistemas de saúde, pela violência e pela educação perdida, todas causas da covid-19, disse Greta.

A renda da campanha será usada para proporcionar sabonete, máscaras, luvas e suprimentos de higiene às crianças, de acordo com o Unicef.

Recentemente, a ONU publicou um relatório em que alertou que, embora a maioria das crianças esteja sendo poupada dos efeitos diretos do vírus na saúde, a retração econômica global pode provocar centenas de milhares de mortes infantis adicionais em 2020.

Além disso, até 66 milhões de outras crianças podem cair na pobreza extrema neste ano devido à pandemia, aumentando o número aproximado de 386 milhões de crianças sujeitas a carências graves em 2019, disse o relatório.