Greve de motoristas atinge usuários de ônibus em SP

Arquivado em: Brasil, Manchete, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 10 de maio de 2019 as 10:41, por: CdB

O Sindicato pede reposição integral da inflação com 5% de aumento real, pagamento de participação nos lucros, vale-refeição no valor de R$ 27, auxílio creche correspondente a 20% do salário do trabalhador e proibição da terceirização nas funções.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A paralisação de linhas 66 linhas de ônibus nas cidades de Arujá e Guarulhos prejudicou 367 mil passageiros na manhã desta sexta-feira. Os motoristas e cobradores iniciaram, à meia-noite, a greve por tempo indeterminado.

A paralisação de linhas 66 linhas de ônibus nas cidades de Arujá e Guarulhos prejudicou 367 mil passageiros

O Sindicato pede reposição integral da inflação com 5% de aumento real, pagamento de participação nos lucros, vale-refeição no valor de R$ 27, auxílio creche correspondente a 20% do salário do trabalhador e proibição da terceirização nas funções.

Uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho da Segunda Região determinou que, no mínimo, 70% dos funcionários trabalhem nos horários de pico, das 5h às 8h e das 17h às 20h, e que 50% trabalhem nos demais horários. A multa em caso de descumprimento é de R$ 100 mil.

A prefeitura de Guarulhos informou que um plano emergencial foi montado para atenuar os prejuízos à população. “O Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese), no qual veículos de permissionários (micro-ônibus), que prestam serviço dos bairros até os terminais de ônibus, irão estender o percurso para as principais avenidas e à região central da cidade, que normalmente são atendidas pelas concessionárias. Todas as medidas legais estão sendo adotadas no sentido de minimizar os transtornos à população”, diz a nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *