Grupo de palestinos planeja lançar pipas incendiárias contra Israel

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 15 de junho de 2018 as 15:27, por: CdB

O grupo, que se definiu como “Unidade de Fabricantes de Pipas e Balões” explicou que lançará artefatos que chegarão a 40 quilômetros no interior de Israel

Por Redação, com Sputnik – de Gaza:

Um grupo de palestinos está se preparando para lançar em 15 de junho 5 mil artefatos incendiários de Gaza contra Israel.

Um grupo de palestinos está se preparando para lançar em 15 de junho 5 mil artefatos incendiários de Gaza contra Israel

– Daremos ao governo de ocupação (israelense) a oportunidade de levantar o bloqueio sobre a Faixa de Gaza e, se isso não acontecer, faremos com que os assentamentos israelenses perto de Gaza vivam debaixo de bombas de fogo – informou o grupo durante uma coletiva de imprensa na localidade de Al Burej, na faixa palestina.

O grupo, que se definiu como “Unidade de Fabricantes de Pipas e Balões” explicou que lançará artefatos que chegarão a 40 quilômetros no interior de Israel.

Em 14 de junho, o exército israelense disparou vários tiros de advertência perto de um grupo de jovens que transportava coqueteies Molotov, outras munições e se preparava para lançar bombas incendiárias.

Os grandes protestos palestinos começaram em Gaza em 30 de março e se prolongaram até o chamado Dia da Nakba, em 15 de maio. A data final marca o dia em que se comemora o 70º aniversário do êxodo palestino, que ocorreu como resultado da declaração de Independência de Israel, em 1948.

Redes Um grupo de palestinos está se preparando para lançar em 15 de junho 5 mil artefatos incendiários de Gaza contra Israel.

EUA e Síria

O Departamento de Estado norte-americano fez uma declaração na quinta-feira prometendo dar uma resposta decisiva caso o Exército Sírio lance uma operação na zona de desescalada do sudoeste do país.

A diplomacia dos Estados Unidos pediu à Rússia que impeça o governo sírio de realizar uma ofensiva na região, ameaçando reagir.

A Rússia, os EUA e a Jordânia concordaram em julho passado em estabelecer as chamadas zonas de desescalada nas províncias de Daraa, Quneitra e Suwayda, no sudoeste da Síria.

– Os Estados Unidos continuam preocupados com relatos de operações iminentes do governo sírio no sudoeste da Síria, dentro dos limites da zona de desescalada – declarou o Departamento de Estado. “Afirmamos novamente que os Estados Unidos tomarão medidas firmes e apropriadas em resposta às violações do governo sírio nessa área”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *