Guardas municipais apreendem mais de 900 produtos sem autorização

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 4 de outubro de 2019 as 14:00, por: CdB

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Guardas municipais da 5ª Inspetoria (Bangu) apreenderam 956 produtos diversos que estavam sendo comercializados na quinta-feira, por ambulantes sem autorização no Calçadão de Bangu, na Zona Oeste da cidade.

Parte do material sem procedência apreendido no calçadão de Bangu
Parte do material sem procedência apreendido no calçadão de Bangu

A ação aconteceu nas Avenidas Cônego Vasconcelos e Ministro Ary Franco, nos dois lados do calçadão, e também na Rua Clemente Ferreira.  Agentes do programa Segurança Presente, do governo do Estado, apoiaram a ação.

Entre as mercadorias apreendidas havia chinelos, bonés, fones de ouvido, peças de vestuário, óculos e relógios. Parte do material, incluindo 651 pares de chinelo e 53 relógios, foi entregue na 34ª DP (Bangu), por haver a suspeita de se tratar de produto pirateado.

O restante do material apreendido foi encaminhado para o depósito da Prefeitura, em Bonsucesso, na Zona Norte. Dois ambulantes também foram conduzidos para a delegacia para prestar esclarecimentos e foram autuados.

A Guarda Municipal do Rio (GM-Rio) vem realizando diversas ações de ordenamento urbano no bairro, resultando em diversas apreensões de produtos comercializados sem autorização ou ainda de procedência duvidosa.

O material

No mês de setembro, foram apreendidos 12 equipamentos eletrônicos, incluindo monitores de computador, notebooks e CPUs, que estavam sendo comercializados irregularmente por um falso ambulante na Avenida Cônego de Vasconcelos. O material pertencia a uma loja localizada no próprio calçadão, mas estava sendo oferecido em uma banca, como se fosse de comércio ambulante.

Em agosto, uma operação integrada de ordenamento urbano no bairro resultou na apreensão de 544 óculos e capas de celular com ambulantes sem autorização nos dois lados do Calçadão de Bangu e também na Rua Clemente Ferreira. Houve ainda o registro de um auxílio a cidadão, vítima de queda e convulsão devido a uma crise glicêmica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *