Guardas municipais do Rio de Janeiro são vacinados

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 27 de abril de 2021 as 11:51, por: CdB

Com a inclusão de novos grupos profissionais entre os prioritários para a vacinação contra a covid-19, começou nesta terça-feira a imunização dos guardas municipais do Rio de Janeiro. Os agentes serão vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na sede da corporação, em São Cristóvão, zona norte da cidade.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Com a inclusão de novos grupos profissionais entre os prioritários para a vacinação contra a covid-19, começou nesta terça-feira a imunização dos guardas municipais do Rio de Janeiro. Os agentes serão vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na sede da corporação, em São Cristóvão, zona norte da cidade. Seguindo o calendário divulgado pela prefeitura, hoje receberão a primeira dose da vacina os guardas municipais de 59 anos.

Receberão a primeira dose da vacina os agentes de 59 anos

A vacinação para os novos grupos profissionais foi iniciada na segunda-feira, com os trabalhadores de serviços essenciais. Além da Guarda Municipal, foram incluídos os profissionais da limpeza urbana, motoristas e cobradores de ônibus e condutores do transporte escolar, além dos profissionais de educação, das forças de segurança, pessoas com deficiência e pessoas com comorbidades, incluindo gestantes.

Todos os grupos serão vacinados conforme o escalonamento por idade e gênero, começando por 59 anos. Amanhã, é a vez das mulheres de 58 anos e na quinta os homens de 58, e assim por diante. Para maio, o calendário prevê a vacinação de mulheres de 45 anos no dia 28 e dos homens de 45 anos no dia 29.

A exceção são as gestantes com comorbidades, que podem comparecer a um posto de vacinação em qualquer dia, independente da idade. É necessário apresentar laudo médico atestando a comorbidade ou, no caso dos grupos profissionais, os três últimos contracheques ou declaração do estabelecimento em que atuam.

Segunda dose

O calendário da primeira dose para pessoas com 60 anos ou mais se encerrou no sábado, com mais de 90% dos idosos da cidade vacinados. Quem não pôde comparecer na data marcada, deve ir a um local de vacinação assim que possível. Esta semana, está sendo aplicada a segunda dose para quem tem entre 67 e 70 anos de idade.

Segundo a SMS, o estoque disponível da CoronaVac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, é suficiente para aplicar a segunda dose em quem tomou a primeira no município. Para quem vai receber a primeira dose, o imunizante disponível é o da AstraZeneca, produzido no país pela Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos).

A segunda dose da CoronaVac deve ser aplicada duas semanas após a primeira. No caso da AstraZeneca, a segunda dose ocorre após três meses.