Guedes ainda não apresentou proposta de nova CPMF a Bolsonaro

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 20 de dezembro de 2019 as 16:09, por: CdB

O ministro Paulo Guedes descartou, na quarta-feira, a volta de um tributo nos moldes da antiga CPMF, mas afirmou que avalia taxar transações digitais, o que pode incluir transferências e pagamentos feitos por meio de aplicativos de bancos, por exemplo.

 

Por Redação – de Brasília

 

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta sexta-feira, que não recebeu informações do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre estudos para criação de imposto sobre transações digitais. Segundo Bolsonaro, a ideia de Guedes é “substituir imposto” e simplificar a “teia” que dificulta a vida do patrão no Brasil.

Paulo Guedes, ministro da Economia, e Jair Bolsonaro, presidente da República

— Se ele está estudando, não chegou para mim ainda. Ele quer substituir impostos, simplificar essa teia, que é difícil ser patrão no Brasil. Para você ser patrão no Brasil, tem de ser herói — disse.

Explicações

Guedes descartou, na quarta-feira, a volta de um tributo nos moldes da antiga CPMF, mas afirmou que avalia taxar transações digitais, o que pode incluir transferências e pagamentos feitos por meio de aplicativos de bancos, por exemplo. Ele, no entanto, não deu explicações de como seria feita a cobrança.

Bolsonaro voltou a afirmar que é contra cobrança de taxa sobre energia solar.

— Se depender de mim, quem quiser botar energia solar em casa é imposto zero — disse, ponderando que a discussão é feita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

As declarações do presidente foram feitas em frente ao Palácio da Alvorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *