Guerra comercial entre China e EUA causa danos mensuráveis aos norte-americanos

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado domingo, 29 de setembro de 2019 as 14:15, por: CdB

O índice do dólar, que mede o valor da moeda dos EUA contra uma cesta das principais moedas mundiais, alcançou uma máxima em 29 meses em 3 de setembro, no mesmo dia em que o ISM divulgou seus fracos números do PMI.

 

Por Redação, com Reuters – de Nova York, NY-EUA

 

“Não é mais uma probabilidade, é uma realidade: a crescente guerra comercial entre Estados Unidos e China e o fortalecimento do dólar parecem estar causando danos mensuráveis em fabricantes de produtos dos EUA que dependem de mercados globais”, afirma Stephen Culp, correspondente da agência norte-americana de notícias Reuters.

A guerra comercial iniciada por decisão do presidente Donald Trump, dos EUA, tem elevado a cotação do dólar, em nível mundial

Em artigo publicado, neste sábado, o jornalista afirma que “os participantes do mercado terão um quadro da extensão na qual as tensões comerciais e a moeda forte têm prejudicado o setor manufatureiro norte-americano quando o ISM divulgar na terça-feira seu índice de gerentes de compras (PMI) de setembro”.

“O relatório de agosto mostrou o setor manufatureiro, que representa cerca de 12% da economia dos EUA, contraindo pela primeira vez em três anos e meio. Ainda mais preocupante, o índice que mede o componente de exportação atingiu uma mínima em mais de dez anos”, acrescenta.

Tarifas

O índice do dólar, que mede o valor da moeda dos EUA contra uma cesta das principais moedas mundiais, alcançou uma máxima em 29 meses em 3 de setembro, no mesmo dia em que o ISM divulgou seus fracos números do PMI.

A China já implementou tarifas sobre cerca de US$ 110 bilhões em mercadorias dos EUA como reação às taxas impostas pelo presidente Donald Trump sobre importações vindas da China.

Em retaliação, Pequim anunciou em agosto novos aumentos de cobranças. A primeira rodada de elevação de tarifas entrou em vigor no início deste mês e a segundo está prevista para 15 de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *