Hamas pede intensificação de protestos na fronteira com Israel

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 18 de outubro de 2018 as 13:59, por: CdB

Fonte palestina próxima ao movimento islamita em Gaza asseguraram a um grupo de jornalistas que Egito e Nações Unidas evitaram na quarta-feira “a quarta” operação militar.

Por Redação, com EFE – de Gaza/Cabul

O movimento Hamas pediu nesta quinta à população da Faixa de Gaza para intensificar os protestos desta sexta-feira, junto com a fronteira com Israel, depois da escalada de tensão de quarta, informou o líder islamita Hamad al Reqed.

O movimento Hamas pediu nesta quinta à população da Faixa de Gaza para intensificar os protestos desta sexta-feira

– As passeatas do retorno vão continuar com força e não haverá retrocesso. A atividade na fronteira aumentará – afirmou Raqed depois dos temores ontem de uma escalada militar após o lançamento de foguetes a partir do território e os bombardeios de represália do Exército israelense que causaram a morte de um palestino.

Fonte palestina próxima ao movimento islamita em Gaza asseguraram a um grupo de jornalistas que Egito e Nações Unidas evitaram na quarta-feira “a quarta” operação militar de grande escala sobre a Faixa de Gaza, após as guerras de 2008, 2012 e 2014.

O Gabinete de Segurança israelense se reuniu na quarta-feira à noite durante mais de cinco horas sem que se chegasse a uma decisão sobre a possibilidade de endurecer a resposta militar contra o Hamas, como tinha proposto o ministro de Defesa israelense, Avigdor Lieberman, informou hoje a “Rádio do Exército”.

Tiroteio em Kandahar

Pelo menos dois norte-americanos e um afegão ficaram feridos nesta quinta-feira em um tiroteio na casa oficial do governador da província de Kandahar, no sul do Afeganistão, do qual o comandante da Otan no país, tenente-general Austin “Scott” Miller, saiu ileso.

– Houve uma situação hoje no palácio de Kandahar, a informação inicial indica que se tratou de um incidente de afegãos contra afegãos. Dois americanos ficaram feridos no fogo cruzado e foram retirados do local – disse à agência EFE um porta-voz da missão aliada, Knut Peters.

A fonte disse que Miller, que tinha acabado de começar uma reunião com as autoridades locais no prédio, saiu ileso.

O porta-voz do governador da província, Aziz Ahmad Azizi, também ficou ferido na ação, confirmou à Efe uma fonte que não quis se identificar.

O tiroteio aconteceu depois que ontem cinco soldados tchecos ficaram feridos, um deles em estado grave, em um atentado com bomba perto da base militar de Bagram, ao norte de Cabul.