Hamas e Jihad Islâmica sofrem baixas em ataque pesado de Israel

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Oriente Médio, Últimas Notícias
Publicado domingo, 5 de maio de 2019 as 14:45, por: CdB

Em Gaza, o balanço é de nove vítimas, incluindo membros do Hamas e da Jihad Islâmica, uma bebê de 14 meses e uma mulher grávida, todos mortos na manhã deste domingo. Os números, no entanto, ainda são parciais.

 

Por Redação, com agências internacionais – de Ramallah

 

O Hamas e a Jihad Islâmica retomaram, neste domingo, o lançamento de foguetes de fabricação caseira contra Israel. As sirenes de alarme soarem na cidade de Ashkelon e em outras zonas vizinhas à Faixa de Gaza. A resposta de Israel, porém, foi desproporcional.

Uma criança morreu durante o bombardeio de Israel na Faixa de Gaza. O número total de mortos ainda não foi divulgado
Uma criança morreu durante o bombardeio de Israel na Faixa de Gaza. O número total de mortos ainda não foi divulgado

Um disparo de morteiro atingiu o pátio de uma casa em um vilarejo israelense de fronteira, mas não deixou vítimas. Segundo as Forças Armadas do país judeu, os grupos palestinos já lançaram mais de 600 mísseis neste fim de semana, sendo que 86% foram interceptados pelo sistema de defesa Iron Dome.

Em retaliação, Israel bombardeou 200 alvos do Hamas e da Jihad Islâmica e enviou uma brigada blindada para a fronteira, à qual podem ser dadas “missões ofensivas”, ou seja, dentro do território de Gaza.

Jihad

— Dei instruções para as Forças Armadas continuarem com os ataques contra elementos terroristas em Gaza. O Hamas é responsável não apenas por seus ataques, mas também por aqueles da Jihad Islâmica, e pagará um preço muito alto — ameaçou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Um dia antes, um porta-voz militar havia dito o contrário, que a Jihad Islâmica havia iniciado os ataques e puxado consigo o Hamas. Até o momento, os mísseis palestinos mataram pelo menos três israelenses, todos eles civis.

Já em Gaza o balanço é de nove vítimas, incluindo membros do Hamas e da Jihad Islâmica, uma bebê de 14 meses e uma mulher grávida – Israel diz não ter responsabilidade por essas duas últimas mortes e culpa defeitos em armas de palestinos.

Enclave

Ainda neste domingo, Israel matou um comandante do Hamas na Faixa de Gaza, no que os militares descreveram como um ataque direcionado. Os palestinos disseram que foi a primeira ação desse tipo desde a guerra de 2014 no enclave palestino.

Um comunicado militar disse que Hamed Ahmed Abed Khudri era responsável pela transferência de fundos do Irã para facções armadas em Gaza. Testemunhas palestinas disseram que ele foi morto em um ataque aéreo em seu carro.
Violência

O ataque ocorreu depois que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, ordenou aos militares que continuassem com ataques pesados contra militantes em Gaza, em meio a uma nova onda de violência na fronteira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *