Holanda tem protestos violentos contra toque de recolher

Arquivado em: Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 25 de janeiro de 2021 as 11:10, por: CdB

Manifestantes entram em confronto com a polícia em pelo menos 10 cidades por causa do toque de recolher imposto para conter a covid-19. Mais de 200 foram detidos, e governo fala em violência criminosa.

Por Redação, com DW – de Amsterdã

A polícia da Holanda entrou em confronto com manifestantes em pelo menos 10 cidades do país no domingo, pouco antes do início de um toque de recolher às 21h, imposto para conter o avanço da covid-19. Mais de 200 manifestantes foram detidos pelos policiais em todo o país.

Manifestantes e policiais se enfrentam em Eindhoven

Protestos contra o confinamento e o toque de recolher ocorreram em Amsterdã, Eindhoven, Haia, Tilburg, Enschede, Venlo, Roermond, Breda, Arnheim e Apeldoorn.

Os protestos foram convocados nas redes sociais e criticados pelo governo. “Isso não tem nada a ver com protestar, isso é violência criminosa, e é assim que será tratado por nós”, declarou o primeiro-ministro Mark Rutte.

Em Amsterdã, a polícia recorreu a canhões de água numa das principais praças da cidade para dispersar os manifestantes, que participavam de um protesto não autorizado pelas autoridades.

Também na cidade de Eindhoven as autoridades policiais usaram um canhão de água e gás lacrimogêneo para dispersar as centenas de manifestantes, entre eles apoiadores do grupo de extrema direita e anti-imigração Pegida.

Os manifestantes em Eindhoven tocaram fogo num veículo, atiraram pedras em policiais, quebraram vidraças e saquearam um supermercado na estação central de trens.

Na noite de sábado, jovens atacaram e tocaram fogo num centro de testes de coronavírus no vilarejo pesqueiro de Urk, a 80 quilômetros de Amsterdã.

Primeiro toque de recolher desde a Segunda Guerra

A Holanda iniciou no sábado seu primeiro toque de recolher desde a Segunda Guerra Mundial, em vigor todos os dias, das 21h às 4h30. A medida, em vigor até 9 de fevereiro, tenta conter o avanço de novas variantes do coronavírus mais contagiosas e foi recebida com críticas por alguns deputados da oposição, entre eles o líder da extrema direita, Geert Wilders.

A multa para os infratores é de 95 euros. No domingo, a polícia anunciou ter multado mais de 3,6 mil pessoas em todo o país por violação do toque de recolher entre as 21h de sábado e as 4h30 de domingo e detido 25 pessoas que desrespeitaram medidas de confinamento.

No domingo anterior, Amsterdã havia sido palco de um protesto não autorizado de negacionistas em Amsterdã contra as medidas de lockdown para conter o avanço da covid-19, que acabou em confrontos entre manifestantes e policiais.