Homem é preso após ataque com faca em shopping de Manchester

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 11 de outubro de 2019 as 12:54, por: CdB

Suspeito está sendo investigado por suspeita de ação terrorista após ataque em centro de compras na região central da cidade britânica. Premiê Boris Johnson se diz chocado com o incidente.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Berlim

Um ataque com faca deixou pelo menos cinco pessoas feridas no shopping de Arndale, na cidade de Manchester, ao norte da Inglaterra, nesta sexta-feira, e a polícia informou que agentes anti-terrorismo conduziam a investigação.

Policiais do lado de fora do shopping de Arndale, em Mancheste
Policiais do lado de fora do shopping de Arndale, em Mancheste

“Podemos confirmar que cinco pessoas foram esfaqueadas e levadas ao hospital”, informou a polícia local em um comunicado.

“Nesses estágios iniciais, estamos mantendo nossa mente aberta sobre a motivação desse terrível incidente e as circunstâncias conforme tomamos conhecimento delas.”

O local do ataque

Dadas as circunstâncias e o local do ataque, agentes do departamento anti-terrorismo da polícia do noroeste da Inglaterra conduziam a investigação, acrescentou o comunicado.

“Um homem em seus 40 anos foi preso sob suspeita”, informou a polícia local, acrescentando que ele fora levado sob custódia para interrogatório.

Circulando nas redes sociais, fotos tiradas no local mostravam agentes utilizando uma arma de choque em um homem.

David Allinson, diretor do shopping, afirmou que o local fora esvaziado.

Manchester foi palco do ataque mais letal no Reino Unido nos últimos anos, quando um homem-bomba matou 22 pessoas em maio de 2017 durante o fim de um show da cantora Ariana Grande na Manchester Arena, próximo ao shopping de Arndale.

Ataque perto de sinagoga

O homem acusado de matar duas pessoas a tiros perto de uma sinagoga de Halle, no leste da Alemanha, confessou o crime e uma motivação antissemita e de extrema-direita, informaram procuradores nesta sexta-feira.

Procuradores descreveram como Stephan B., que publicou um manifesto racista e antissemita e transmitiu o ataque ao vivo na quarta-feira, matou dois transeuntes depois de tentar entrar sem sucesso na sinagoga.

Só sua mira ruim e a falta de qualidade de suas armas caseiras o impediram de ferir outras nove pessoas contra as quais ele disparou durante o atentado de meia hora, disseram procuradores federais em sua sede na cidade de Karlsruhe.

A primeira vítima, uma transeunte que gritou com o agressor enquanto ele tentava abrir caminho a tiros para a sinagoga, onde a congregação comemorava a data religiosa do Yom Kipur, tinha 40 anos, disseram.

Minutos mais tarde ele atacou um restaurante de kebab próximo, ferindo uma pessoa que caiu no chão enquanto outros funcionários e clientes fugiam. Stephan B. voltou ao seu carro para pegar outra arma, com a qual matou o homem ferido com vários outros tiros, segundo os procuradores.

Ele errou nove outros alvos, que incluíram policiais em seu encalço, porque suas armas travaram ou porque sua mira é ruim, acrescentaram.

Os advogados do suspeito ainda não se pronunciaram publicamente.