Hospitais da Índia têm avalanche de casos de coronavírus

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 26 de abril de 2021 as 11:29, por: CdB

 

As infecções novas de coronavírus da Índia atingiram um pico recorde pelo quinto dia nesta segunda-feira, e países como Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos prometeram enviar auxílio médico urgente para ajudar a enfrentar a crise que sobrecarrega seus hospitais.

Por Redação, com Reuters – de Nova Délhi

As infecções novas de coronavírus da Índia atingiram um pico recorde pelo quinto dia nesta segunda-feira, e países como Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos prometeram enviar auxílio médico urgente para ajudar a enfrentar a crise que sobrecarrega seus hospitais.

Pessoas com máscaras de proteção esperam para receber vacina contra Covid-19 em centro de vacinação em Mumbai, na Índia

Karnataka, Estado do sul que abriga o pólo tecnológico da cidade de Bengaluru, ordenou um confinamento a partir de terça-feira, seguindo o exemplo de Maharashtra, Estado industrial do oeste onde os confinamentos vigoram até 1º de maio, porém alguns Estado planejam suspender as medidas nesta semana.

Restrições irregulares

Mas as restrições irregulares, complicadas por eleições locais e grandes aglomerações em festivais, podem desencadear surtos em outras partes. As infecções aumentaram 352.991 nas últimas 24 horas, e hospitais lotados estão ficando sem suprimentos de oxigênio e leitos.

– Atualmente o hospital está no modo ‘se vire como puder’ e em uma situação de crise extrema – disse um porta-voz do Hospital Sir Ganga Ram da capital Nova Délhi.

Em Surat, pólo industrial de diamantes do oeste, cinco pacientes de covid-19 morreram depois de um incêndio em um hospital no domingo, mesmo depois de agentes de resgate os levarem a hospitais com poucos leitos em unidades de tratamento intensivo, disse uma autoridade municipal à Reuters.

Mais cedo, o primeiro-ministro, Narendra Modi, pediu que todos os cidadãos se vacinem e sejam cautelosos, enquanto hospitais e médicos divulgaram avisos urgentes dizendo não estar dando conta da avalanche de pacientes.

Cidades mais afetadas

Em algumas das cidades mais afetadas, como Nova Délhi, corpos estão sendo cremados em instalações improvisadas. O canal de televisão NDTV exibiu imagens de três profissionais de saúde de Bihar, um Estado do leste, puxando um corpo pelo chão para ser cremado devido à falta de macas.

– Se você nunca esteve em uma cremação, o odor da morte nunca abandona você – disse Vipin Narang, professor de ciência política do Instituto de Tecnologia de Massachusetts dos EUA (MIT), no Twitter.

No domingo, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que seu país enviará matérias-primas para vacina e equipamento médico e de proteção à Índia. A Alemanha se somou a uma lista crescente de países que prometem enviar suprimentos.

Com uma população de 1,3 bilhão de habitantes, a Índia tem uma cifra oficial de 17,31 milhões de infecções e 195.123 mortes, contadas as 2.812 fatalidades desta madrugada, mostraram dados do Ministério da Saúde, mas especialistas de saúde dizem que estes números provavelmente são mais altos.