Huawei lançará sistema operacional Harmony para mais dispositivos

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 9 de dezembro de 2019 as 10:35, por: CdB

Mas atualmente não há planos de lançar o sistema operacional para seus celulares, tablets e computadores, os produtos mais populares da Huawei, acrescentou o porta-voz.

Por Redação, com Reuters – de Xangai/Pequim

A gigante chinesa de tecnologia Huawei planeja utilizar seu sistema operacional Harmony em mais de seus produtos no próximo ano e os promoverá na China e no exterior, disse um porta-voz da Huawei nesta segunda-feira.

Huawei lançará sistema operacional Harmony para mais dispositivos, mas não smartphones e tablets
Huawei lançará sistema operacional Harmony para mais dispositivos, mas não smartphones e tablets

Mas atualmente não há planos de lançar o sistema operacional para seus celulares, tablets e computadores, os produtos mais populares da Huawei, acrescentou o porta-voz.

Os planos foram relatados pela primeira vez no jornal Shenzhen Special Zone Daily, apoiado pelo governo, que citou comentários feitos por Wang Chenglu, presidente da divisão de software do grupo de negócios ao consumidor Huawei, em um evento realizado na cidade de Shenzhen, onde a empresa é sediada.

A Huawei apresentou seu sistema operacional em agosto como uma possível alternativa ao Android do Google, uma vez que lida com as restrições comerciais dos Estados Unidos que ameaçam reduzir seu acesso à tecnologia fabricada por empresas norte-americanas.

Uma smart TV, foi o primeiro produto a usar o Harmony, chamado Hongmeng em chinês, mas a empresa disse na época que continuaria utilizando o Android para smartphones e gradualmente lançaria o Harmony em outros dispositivos, como relógios inteligentes, alto-falantes e dispositivos de realidade virtual.

Wang reiterou essa postura no evento e observou que a empresa ainda prefere usar o Android em seus telefones, de acordo com o jornal Shenzhen Special Zone Daily.

Veículos elétricos

A Tesla disse na sexta-feira que seus carros Model 3 fabricados na China receberão subsídios estatais, medida que ajudará a fabricante norte-americana de veículos elétricos a entrar no maior mercado automotivo do mundo.

O Ministério da Indústria da China havia dito anteriormente que os carros Model 3 da Tesla, sendo construídos em sua fábrica de US$ 2 bilhões em Xangai, estavam na lista recomendada para subsídios para novos veículos elétricos (NEVs), que incluem híbridos plug-in, veículos elétricos com baterias e carros alimentados por células a combustível de hidrogênio.

A Tesla disse que os subsídios foram garantidos.

Duas variantes do Tesla Model 3 estão na lista do generoso programa de subsídios, de acordo com o site do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China.

A fabricante de veículos elétricos da Califórnia pretende fabricar mais de mil carros por semana até o final de 2019 em sua fábrica em Xangai e entregar os veículos fabricados na China antes do ano novo chinês em 25 de janeiro.

Não ficou imediatamente claro o valor do subsídio que os veículos receberão. O preço inicial do Model 3 feito na China é de 355.800 iuanes (US$ 50.550), segundo o site da Tesla.

A China espera que as vendas de NEVs, que representam cerca de 4,6% do mercado geral em 2018, possam atingir um quarto das vendas de carros em 2025.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *