Humanos podem se extinguir nos trópicos devido ao aumento de temperatura, diz estudo

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 9 de março de 2021 as 13:23, por: CdB

O aumento das temperaturas causado pelo aquecimento global pode levar à extinção dos humanos em regiões tropicais, segundo informou a revista Nature Geoscience, citando um estudo realizado por climatologistas da Universidade Princeton, Estados Unidos.

Por Redação, com Sputnik – de Nova York

O aumento das temperaturas causado pelo aquecimento global pode levar à extinção dos humanos em regiões tropicais, segundo informou a revista Nature Geoscience, citando um estudo realizado por climatologistas da Universidade Princeton, Estados Unidos.

O aumento das temperaturas causado pelo aquecimento global pode levar à extinção dos humanos em regiões tropicais

Depois de estudar vários modelos de mudanças climáticas, os cientistas chegaram à conclusão de que se a média anual aumentar em 1,5 °C, a temperatura nos trópicos pode chegar a 35 °C. Esta temperatura é considerada o limite de adaptação do corpo humano.

Os cientistas explicaram que os cálculos foram feitos de acordo com o “termômetro úmido”, que indica a temperatura interna que o corpo humano pretenderá atingir, tendo em conta a transpiração. A eficiência do resfriamento evaporativo é inversamente proporcional à umidade do ar.

– A ideia geral é que o corpo não responde apenas à temperatura, responde à umidade – disse Kristina Dahl, uma climatologista que não participou do estudo.

O corpo se resfria principalmente por meio do suor e da evaporação do suor da pele, explicou Dahl. Em um determinado ponto da relação calor, umidade, torna-se “termodinamicamente difícil” que isso aconteça, segundo ela.

O corpo humano

O corpo humano normalmente mantém uma temperatura interna bastante estável de 37 °C. A temperatura da pele deve ser um pouco mais baixa. Caso contrário, a temperatura interna de uma pessoa pode subir rapidamente, explicou Yi Zhang, o chefe do estudo.

– Altas temperaturas internas [do corpo] são perigosas ou até letais – disse Zhang.

Assim, os residentes de países que vivem em regiões entre as latitudes de 20° a norte e 20° a sul em relação ao equador não serão capazes de suportar temperaturas acima de 35 °C e estarão sujeitos à hipertermia, o que no futuro pode levar a sua extinção.

A área indicada inclui a floresta tropical amazônica, uma grande parte da África, o subcontinente indiano e partes do sudeste da Ásia.