Hungria impõe toque de recolher noturno para combater coronavírus

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 4 de novembro de 2020 as 14:00, por: CdB

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, anunciou nesta quarta-feira o uso de seus plenos poderes e impôs um toque de recolher noturno no país, no momento em que a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) avança em todo o território.

Por Redação, com ANSA – de Budapeste

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, anunciou nesta quarta-feira o uso de seus plenos poderes e impôs um toque de recolher noturno no país, no momento em que a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) avança em todo o território.

Medição de temperatura no aeroporto de Budapeste
Medição de temperatura no aeroporto de Budapeste

Com a medida, o premiê húngaro, que tem promovido uma deriva autoritária em um dos Estados-membros da União Europeia, vai governar à base de decretos por 90 dias, sendo que eles poderão revogar as leis existentes sem a intervenção do Parlamento.

Para conter a covid-19, Orbán decretou um estado de emergência e proibiu a circulação noturna entre meia-noite e 5h da manhã seguinte, além de determinar o fechamento de casas noturnas.

A nova medida de proteção

A nova medida de proteção, no entanto, mantém restaurantes, clubes, lojas e escolas abertos. Cinemas, teatros e eventos esportivos terão que restringir o público para garantir o distanciamento social e impor o uso obrigatório de máscaras faciais.

Nesta noite, inclusive, os holofotes estão voltados para o estádio de Budapeste, que ainda receberá um público regular para acompanhar a partida entre a Juventus e o Ferencváros pela terceira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

Segundo o premiê, as autoridades fiscalizarão todos os eventos e vão multar os transgressores. Os locais que não cumprirem as regras serão fechados imediatamente.