ICMBio recomenda vacinação contra febre amarela para visitação em parques

Arquivado em: Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado sexta-feira, 26 de janeiro de 2018 as 12:40, por: CdB

O ICMBio esclarece que não há nenhum registro de macacos mortos em parques nacionais. Os primatas são hospedeiros da doença, mas não transmitem o vírus, que é passado por mosquitos

Por Redação, com ACS – de Brasília:

Com a confirmação de 130 casos de febre amarela no País em áreas silvestres, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão de 324 unidades de conservação federais, recomenda a vacinação para todos os visitantes de parques nacionais situados nas regiões afetadas. O atual surto da doença já fez vítimas em Minas Gerais, São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal.

Cerca de 130 pessoas já contraíram o vírus em área silvestre desde julho

O ICMBio esclarece que não há nenhum registro de macacos mortos em parques nacionais. Os primatas são hospedeiros da doença, mas não transmitem o vírus, que é passado por mosquitos. Os macacos são aliados no mapeamento da presença do vírus. Por isso, o sacrifício dos animais preocupa as autoridades.

Febre amarela

Causada por um vírus da família Flaviviridae, a febre amarela é uma doença de surtos que atinge grupos de macacos e humanos. Em áreas rurais e silvestres, ela é transmitida pelo mosquito Haemagogus. Em área urbana, pode ser transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo da dengue, zika e chikungunya.

No entanto, não há registros no Brasil de transmissão da febre amarela em meios urbanos desde 1942. A vacina, disponibilizada gratuitamente à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS), é o principal meio de combate à doença.

Campanha

Com recursos no valor de R$ 54 milhões, o Ministério da Saúde vai reforçar a campanha Informação Para Todos, Vacina Para Quem Precisa nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia. A pasta confirmou na quinta-feira o início do fracionamento da vacina de combate à Febre Amarela, com o objetivo de imunizar 95% de 23,8 milhões de pessoas dos três estados.  Para os baianos, a imunização começa em 19 de fevereiro. 

A pasta realizou na tarde desta quarta-feira videoconferência para atualizar os dados e confirmar o preparo das unidades de saúde para atender a população. A estratégia da dose fracionada da vacina é emergencial e tem respaldo da Organização Mundial de Saúde. 

Qual é o tipo

Todos os casos de febre amarela registrados no Brasil são do tipo silvestre. Isso quer dizer que a transmissão ocorreu pela picada dos mosquitos Haemagogus ou Sabethes, que vivem predominantemente em áreas silvestres e de matas. Primeiro, eles picam um macaco doente e adquirem o vírus. Depois de alguns dias, eles já são capazes de transmitir a febre amarela a outros macacos ou humanos.  

Reforço

A transmissão por Aedes aegypti não ocorre desde 1942. Para evitar que isso volte a ocorrer, o Ministério da Saúde reforçou as ações na área de vacinação e de combate ao mosquito. Essas são as principais formas de combater a doença, que não é contagiosa. Ou seja: não é transmitida de humanos para humanos ou de macacos para humanos. 

Informações

Apenas os mosquitos transmitem a doença; macacos são vítimas, assim como os humanos. Caso a população encontre animais mortos ou doentes, deve informar o mais rapidamente possível ao serviço de saúde do município ou do estado onde vive, pelo número de telefone 136. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *