Imigrantes se dizem satisfeitos em Portugal

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 17 de junho de 2003 as 08:18, por: CdB

Mais de 80% dos imigrantes em Portugal estão satisfeitos com a situação que vivem, apesar de metade deles declarar que ganha entre 500 e mil euros por mês. Os números resultam de uma pesquisa junto à população imigrante, feita em novembro do ano passado em todo o país a 1.051 pessoas, pela Universidade Católica, com o apoio do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

O Estudo, promovido pelo Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas mostra que a maioria dos imigrantes são homens, com idades entre 25 e 34 anos, e pertencem a três grandes origens: africana, brasileira e países da antiga URSS.

Os imigrantes de leste são de longe os mais qualificados, sendo 45,2% com formação superior, contra apenas 7,9% em relação aos brasileiros e 6,6 aos africanos. Quase metade dos imigrantes (48,3%) ganham entre 500 e mil euros, sendo que mais de um terço ganhou no mês anterior à sondagem entre EU$ 350 e EU$ 500.

Abaixo de EU$ 250 – menos EU$ 100 que o salário mínimo nacional – registrou-se o nível de 5,8% e acima de mil, 9,7%.

Apesar de salários baixos, 38,2% dos imigrantes afirmou-se “muitíssimo” ou “muito satisfeito” com a sua situação, enquanto só 15% se disse “pouco” ou “nada satisfeito”, com a maioria, 45,2%, a dizer que estava medianamente satisfeito.