Incêndio em hotel deixa mortos feridos na Argentina

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 2 de fevereiro de 2019 as 12:30, por: CdB

O incidente aconteceu no Hotel Las Naciones, situado na transitada avenida Corrientes, a poucos metros do Obelisco, uma das áreas mais turísticas da capital argentina.

Por Redação, com EFE – de Buenos Aires 

Uma mulher de 55 anos e uma policial morreram na sexta-feira em Buenos Aires no incêndio de um hotel no centro da cidade que já foi extinto e que deixou como saldo 48 pessoas hospitalizadas, entre elas três com queimaduras graves, informaram à agência espanhola de notícias EFE fontes oficiais.

Incêndio em hotel de 30 andares em Buenos Aires deixa 2 mortos e 48 feridos

O incidente aconteceu no Hotel Las Naciones, situado na transitada avenida Corrientes, a poucos metros do Obelisco, uma das áreas mais turísticas da capital argentina.

Bombeiros da cidade e agentes da Polícia Federal da Argentina foram ao local, evacuaram o estabelecimento, e vários policiais ficaram responsáveis da segurança da área, fechada para o tráfego.

Uma das agentes da polícia da Cidade de Buenos Aires, seriamente ferida, faleceu horas depois no Hospital Argerich, onde estão internadas as outras três pessoas feridas com gravidade.

O incêndio, que segundo as fontes já foi extinto, começou no quinto andar, em um vestíbulo com projeção aos elevadores.

Imagens registradas por transeuntes e compartilhadas em meios de comunicação locais mostraram colunas de fumaça preta saindo das janelas de uma das laterais do edifício, assim como pessoas pedindo auxílio em alguns andares.

No total, segundo detalhou o Ministério da Saúde da capital, durante a operação, o Serviço de Atendimento Médico de Emergências atendeu 48 feridos, entre eles oito menores, a maioria por inalação de fumaça.

Do total de atendidos, dois homens e uma mulher se encontram com queimaduras graves internados na unidade de terapia intensiva do Hospital Argerich.

A outra mulher falecida, de 55 anos, tinha sido transferida ao Hospital Ramos Mejía.

– No início se via que por todas as janelas abertas do hotel saía fumaça – disse emissora “TN” Majo Debenedetti, que presenciou o incidente a metros do hotel.

Por sua parte, Gabriela, outra testemunha que passava pela área, relatou que se escutavam gritos de vários hóspedes.

E as pessoas começaram a olhar para cima e víamos gente nas janelas para pedir ajuda. Saíam baforadas de fumaça preta”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *