Infantino apoia que Olímpico receba nome de Paolo Rossi

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 3 de janeiro de 2022 as 13:34, por: CdB

O ex-jogador, que faleceu em 9 de dezembro de 2020, aos 64 anos de idade, defendeu Juventus, Como, Lanerossi Vicenza, Perugia, Milan e Hellas Verona. Além disso, o ex-artilheiro guiou a seleção italiana no tricampeonato mundial de 1982, o auge de sua carreira.

Por Redação, com ANSA – de Roma

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, declarou apoio à proposta para rebatizar o Estádio Olímpico de Roma, na Itália, com o nome do ex-atacante Paolo Rossi, herói da Azzurra na Copa do Mundo de 1982.

Presidente da Fifa apoia que Olímpico receba nome de Paolo Rossi

O ex-jogador, que faleceu em 9 de dezembro de 2020, aos 64 anos de idade, defendeu Juventus, Como, Lanerossi Vicenza, Perugia, Milan e Hellas Verona. Além disso, o ex-artilheiro guiou a seleção italiana no tricampeonato mundial de 1982, o auge de sua carreira.

– Não tem como ser contrário a ‘Pablito’, precisamos apoiar essa ideia de dar ao Estádio Olímpico o nome de Paolo Rossi. Ninguém teve o mesmo impacto no exterior como ele. A partir da Copa do Mundo de 1982, os italianos começaram a ser vistos de uma forma diferente pelo mundo. Para mim, o processo deve ser feito rapidamente e parabenizo as autoridades italianas. Os jovens devem ser lembrar de Paolo Rossi – declarou Infantino em entrevista à rádio “Anch’io”.

Em 30 de dezembro, a Câmara dos Deputados da Itália aprovou uma resolução que pede para o governo avaliar a possibilidade de rebatizar o Olímpico com o nome de Rossi. O texto foi proposto pelo deputado Pierantonio Zanettin, do partido conservador Força Itália (FI), e recebeu 387 votos a favor e nenhum contrário.

Mundial de 1982

No Mundial de 1982, Rossi se tornou um dos maiores carrascos da história do Brasil ao anotar os três gols na vitória por 3 a 2 que eliminou a seleção comandada por Telê Santana. O ex-atacante, que faleceu após uma longa batalha contra um câncer no pulmão, fechou a Copa como artilheiro, com seis gols, e vencedor da Bola de Ouro do torneio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code