Inglaterra tem sido considerada a favorita para a conquista da Euro 2020

Arquivado em: Futebol, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020 as 12:48, por: CdB

Podem parecer precipitados os prognósticos das casas de apostas que põem os ingleses à frente da Bélgica – que os derrotou na disputa pelo terceiro lugar na última Copa do Mundo – e da França, atual campeã mundial. No entanto, existem realmente bons motivos que justificam as atuais cotações.

Por Paulo Zambrano – de Londres

A poucos meses do início da Euro 2020, que será disputada entre 12 de junho e 12 de julho, já se conhecem 20 das 24 equipes que estarão presentes no torneio. E, para a surpresa de muitos, a seleção que vem sendo a mais cotada para a conquista do campeonato europeu deste ano é a da Inglaterra.

Podem parecer precipitados os prognósticos das casas de apostas que põem os ingleses à frente da Bélgica – que os derrotou na disputa pelo terceiro lugar na última Copa do Mundo – e da França, atual campeã mundial. No entanto, existem realmente bons motivos que justificam as atuais cotações.

O fator casa

Em primeiro lugar, vale lembrar que, embora a próxima Euro não vá ter uma sede fixa – 12 países diferentes sediarão os 51 jogos do torneio –, tanto as semifinais quantas as finais serão realizadas no Estádio de Wembley, em Londres. Além disso, todos os jogos da Inglaterra na primeira fase também serão em Wembley.

Na prática, isso significa que, dos sete possíveis jogos no caminho até o título, apenas nas oitavas e nas quartas de final a Inglaterra não jogaria em casa. A razão para tal favorecimento é simples: dos 12 estádios-sede do torneio, Wembley é o de maior capacidade: comporta 90 mil pessoas.

O Estádio de Wembley é um dos templos do futebol bretão
O Estádio de Wembley é um dos templos do futebol bretão / “Wembley” (CC BY 2.0) by domfell

O homem-gol

O hoje comentarista Walter Casagrande costuma dizer que centroavante “tem que gostar de fazer gol”, como é possível ler em matéria do portal ESPN. E o capitão da seleção inglesa, Harry Kane – que atualmente defende o Tottenham Hotspur, de Londres – é um ótimo exemplo disso.

Além de ter sido o artilheiro da última Copa do Mundo, com 6 gols, Kane é também o atual artilheiro da fase classificatória da Euro 2020, com 12 gols – tendo conseguido a façanha de marcar em cada um dos oito jogos da sua seleção nessa fase preliminar da competição.

A motivação

Os dois fatores mencionados servem de estímulo para que a Inglaterra ponha fim a uma incômoda distinção: trata-se da única seleção campeã do mundo a nunca ter vencido a principal competição continental de seleções.

Até aqui, os ingleses foram eliminados nas semifinais em duas edições da Euro: em 1968, na Itália (quando viriam a conquistar o terceiro lugar), e em 1996, quando foram o país-sede (àquela altura, a disputa pelo terceiro lugar já havia sido extinta).

Para conquistar uma glória que nem as gerações de Bobby Moore e Alan Shearer conseguiram, o jogo de estreia não poderia ser mais apropriado: em 14 de junho, a Inglaterra enfrentará a Croácia, seleção que eliminou o time do Reino Unido da última Copa do Mundo.

No mesmo grupo D estará a Tchéquia, responsável pela única derrota dos ingleses na fase qualificatória da Euro. Já o quarto integrante do grupo será conhecido no final de março, podendo ser Escócia, Israel, Noruega ou Sérvia.

Conclusão

A Inglaterra atual não tem tantos talentos individuais quanto a geração de David Beckham, por exemplo. Entretanto, os dois últimos anos da equipe treinada pelo ex-zagueiro Gareth Southgate vêm fazendo com que, pela primeira vez em um bom tempo, os torcedores ingleses voltem a ter fé em sua seleção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *