Inquérito analisará colisão fatal de aviões turísticos no Alasca

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 14 de maio de 2019 as 11:42, por: CdB

Os investigadores da Comissão Nacional de Segurança dos Transportes (NTSB) devem chegar de tarde a Kethikan, cidade do sudeste do Alasca situada perto do local da colisão de segunda-feira, disse uma autoridade da NTSB.

Por Redação, com Reuters – de Washington

Investigadores federais dos Estados Unidos irão ao Alasca nesta terça-feira para tentar descobrir por que dois aviões de passeio se chocaram em pleno ar sobre a água e à luz do dia, matando ao menos quatro turistas.

Base aérea dos EUA no Alasca

Os investigadores da Comissão Nacional de Segurança dos Transportes (NTSB) devem chegar de tarde a Kethikan, cidade do sudeste do Alasca situada perto do local da colisão de segunda-feira, disse uma autoridade da NTSB.

As duas aeronaves caíram sobre a água a cerca de 40 quilômetros ao nordeste de Ketchikan, segundo Jon-Paul Rios, cabo da Guarda Costeira dos EUA.

Além dos quatro mortos, 10 pessoas ficaram feridas na colisão, acrescentou.

Todos os 14 passageiros dos dois aviões eram do cruzeiro Royal Princess, operado pela Princess Cruises, e faziam uma viagem de sete dias de Vancouver a Anchorage, noticiou o Washington Post.

Na manhã desta terça-feira, a rede NBC disse que uma quinta pessoa morreu e que uma sexta continua desaparecida. Uma pessoa se encontra em estado grave e três estão em estado grave, disse o canal, citando um médico de um hospital local.

À agência inglesa de notícias Reuters não conseguiu confirmar de imediato as informações atualizadas sobre as vítimas.

Coon Cove, local do acidente situado, fica perto de um alojamento de turistas que realiza excursões ao Monumento Nacional dos Fiordes Enevoados na vizinhança.

Uma das aeronaves era um De Havilland DHC-2 Beaver com cinco pessoas a bordo, e a outra era um De Havilland Otter DHC-3 que levava 11 pessoas, disse o porta-voz da Agência Federal de Aviação, Allen Kenitzer.

A Taquan Air, operadora do avião maior, disse que seu piloto e nove passageiros foram resgatados e que recebem cuidados médicos, mas o destino de um passageiro é desconhecido. O grupo voltava de um passeio sobre os Fiordes Enevoados quando o acidente ocorreu, disse Taquan.

Inicialmente, Rios relatou 10 sobreviventes sob cuidados médicos, e não se tinha notícias de seis outras pessoas dos dois aviões. Mais tarde ele disse que se confirmou que quatro dos desaparecidos morreram.

Nenhum dos monomotores estava sendo monitorado pelo controle de tráfego aéreo no momento da colisão, disse Kenitzer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *