Instituições bancárias aumentam interesse na emissão de títulos verdes, revela pesquisa

Arquivado em: Destaque do Dia, Energia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 16 de julho de 2021 as 14:37, por: CdB

De janeiro a março, mais de U$ 4,6 bilhões em títulos verdes foram transacionados, no Brasil. Em junho, o banco BV anunciou a emissão de R$ 100 milhões em letras financeiras verdes atribuídas ao financiamento de painéis solares.

Por Redação – de São Paulo

Relatório do International Financing Review, plataforma especializada no mercado financeiro, divulgado nesta sexta-feira, aponta para o fato de que o comércio global dos chamados green bonds (títulos verdes), até o fim deste ano, tende a superar o total de 2020. O total negociado, no primeiro semestre, chegou a U$ 247,5 bilhões.

A geração de energia eólica aumenta, substancialmente, no litoral nordestino
A geração de energia eólica aumenta, substancialmente, no litoral nordestino

De janeiro a março, mais de U$ 4,6 bilhões em títulos verdes foram transacionados, no Brasil. Em junho, o banco BV anunciou a emissão de R$ 100 milhões em letras financeiras verdes atribuídas ao financiamento de painéis solares. Com os papéis, o banco se compromete a apoiar projetos com impacto ambiental positivo no setor da energia.

De acordo com o diário conservador paulistano O Estado de S. Paulo (OESP), “a preferência por esse ramo se deve ao fato de que ela origina parte significativa do gás carbônico produzido pelo mundo: cerca de 41% das emissões mundiais de CO2 se relacionam à energia. Segundo a Agência Internacional de Energia, a chave para o enfrentamento da atual crise climática encontra-se justamente nesse setor”.

Green bonds

Um exemplo citado foi a estação Noor-Ouarzazate, no Marrocos, considerada uma das maiores plantas solares do mundo. O projeto exigiu U$ 2,5 bilhões em financiamento e parte dessa quantia foi investida via títulos verdes. Os primeiros green bonds do país foram emitidos nesse contexto pela empresa Masen, focada em energia sustentável. A planta pode ajudar o Marrocos a atingir seu objetivo de ultrapassar os 40% de energia limpa entre o uso total de energia pelo país.

“No Brasil, o entusiasmo por green bonds está em alta. No segundo trimestre de 2021, a empresa Sitawi Finanças do Bem emitiu pareceres sobre negócios que acumulam quase U$ 700 milhões em títulos verdes no País. Só em janeiro de 2021, foram captados U$ 2,2 bilhões em emissões de títulos verdes, valor equivalente ao total registrado em 2019, de acordo com a consultoria”, acrescenta.

— Se o País continuar nesse ritmo, e essa é a tendência, além de se consolidar como uma potência regional, o mercado brasileiro de títulos verdes poderá se posicionar entre os dez maiores mercados do mundo em volume transacionado — disse a jornalistas Lucca Rizzo, advogado especialista em mercado de capitais.

Taxa de juros

O setor energético está entre aqueles mais beneficiados com a popularização dos green bonds.

— No contexto atual de taxa básica de juros ainda baixa, as companhias que desenvolvem projetos de energia renovável se beneficiam por conseguir acessar facilmente o mercado de capitais por meio da emissão de debêntures de infraestrutura, que possuem benefício fiscal, e pela possibilidade de incluir um rótulo verde em suas emissões e se aproximar de investidores ESG — conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code