Instituto Millenium: o ninho da serpente

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 31 de agosto de 2018 as 14:40, por: CdB

O Millenium acompanha uma tradição golpista existente no Brasil, tradição da nossa velha mídia inclusive. Não aceita, não engole um governo que, pela via democrática, e com parâmetros distintos do neoliberalismo, esteve mudando o Brasil.

 

Por Maria Fernanda Arruda – do Rio de Janeiro

O Instituto Millenium chegou para tentar sustentar teoricamente a luta dos que ainda defendem o neoliberalismo à brasileira. Não lembra o IPES e o IBAD por acaso. O Millenium acompanha uma tradição golpista existente no Brasil, tradição da nossa velha mídia inclusive. Não aceita, não engole um governo que, pela via democrática, e com parâmetros distintos do neoliberalismo, esteve mudando o Brasil.

Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil
Maria Fernanda Arruda escreve para o Correio do Brasil

Não se iludam… Faria de tudo para derrotar esse projeto. Ele tem a orientação de homens, como: Alexandre Schwartsman, Armínio Fraga, Gustavo Franco; Ives Gandra, João Roberto Marinho, Jorge Gerdau Johannpeter e Ricardo Diniz; entre vários outros. O gestor do Fundo Patrimonial é ninguém menos que Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central no segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso. Mas ao seu lado está Henrique Meirelles. Sim, ele mesmo.

Controle total

Entre os “membros convidados”: Ali Kamel, André Franco Montoro Filho, Carlos Alberto Di Franco; Carlos Alberto Sardenberg, Cláudia Costin, ,Eugênio Bucci; Demétrio Magnoli, Denis Rosenfield, Guilherme Fiuza; Gustavo Franco, José Padilha, José Roberto Guzzo; Mailson da Nóbrega, Marcos Cintra, Merval Pereira; Nelson Motta,Paulo Brossard e Pedro Malan.

Especialistas colaboradores:Arnaldo Niskier, Bolivar Lamounier, Hélio Beltrão; Jose Neumanne Pino, José Álvaro Moisés; Leôncio Martins Rodrigues, Roberto Da Matta, Rodrigo Constantiino; Rolf Kuntz e Salomon Schwartzman. Com notória competência, o sistema financeiro e os empresários souberam agir de forma coordenada, assumindo o controle absoluto dos meios de comunicação, de pressão e de exercício do lobby.

Controlam o Poder Executivo, o Congresso Nacional e o Poder Judiciário, assentados nas poltronas confortáveis do Supremo Tribunal Federal. Manipulam o Tribunal Superior Eleitoral, com a figura lastimável de Gilmar Mendes e transformaram o Tribunal de Contas da União em câmara de uma Santa Inquisição.

Maria Fernanda Arruda é escritora e colunista do Jornal Correio do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *