Inundações deixam uma mulher morta e outra desaparecida no Paraguai

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 29 de janeiro de 2018 as 13:54, por: CdB

As duas mulheres viajavam neste domingo no mesmo veículo quando uma tromba d’água arrastou o automóvel perto da cidade de Ñemby, 20 quilômetros ao sul da capital Assunção

Por Redação, com EFE – de Assunção:

As inundações que o Paraguai enfrenta por causa das chuvas estão provocando o desalojamento de moradores em diferentes pontos do país e também causaram a morte de uma mulher, enquanto outra segue desaparecida.

As inundações que o Paraguai enfrenta por causa das chuvas estão provocando o desalojamento de moradores em diferentes pontos do país

As duas mulheres viajavam neste domingo no mesmo veículo quando uma tromba d’água arrastou o automóvel perto da cidade de Ñemby; 20 quilômetros ao sul da capital Assunção.

As equipes de resgate conseguiram encontrar o carro em um arroio próximo. Mas em seu interior só estava uma das mulheres, falecida.

Os bombeiros e a polícia retomaram nesta manhã a busca de sua acompanhante no arroio. Mas o lixo acumulado na área está dificultando as tarefas de resgate.

Por sua vez, a Direção de Meteorologia e Hidrologia informou que no departamento Central, onde se encontra Ñemby; se registraram as precipitações de maior volume “em um período não superior a 30 minutos” e “algumas rajadas de ventos; que rondaram entre 50km/h e 70 km/h”.

Chuvas

As inundações provocadas pelas fortes chuvas da tarde de domingo causaram grandes enchentes também em partes do Centro de Assunção; onde há mais de 20 mil pessoas afetadas pela enchente do rio Paraguai.

No entanto, os meteorologistas preveem que o comportamento do rio Paraguai nos próximos 15 dias pode começar a registrar “descensos lentos”.

Peru

Uma sucessão de quatro terremotos de 3,7 a 4,8 graus de magnitude na escala de Richter; foram registrados na madrugada de domingo no litoral sul do Peru sem; que até agora fossem reportados danos materiais ou vítimas; informou o Instituto Geofísico do Peru e o Instituto Nacional de Defesa Civil (Indeci).

O primeiro, de 4,8 graus de magnitude, ocorreu à 1h03 (horário local, 4h03 em Brasília); e teve epicentro no oceano Pacífico, 58 quilômetros ao sul do município de Lomas, na região de Arequipa. Os habitantes perceberam o tremor com uma intensidade entre moderada e fraca. As informações são da Agência EFE.

Às 2h39 (5h39 em Brasília) houve um novo terremoto de 3,9 graus de magnitude e com epicentro 39 quilômetros ao sul de Lomas.

Uma hora depois, foi registrado um novo tremor com magnitude 3,7 e epicentro 14 quilômetros ao oeste do município de Atico, também em Arequipa.

Às 5h41 (8h41 em Brasília) ocorreu o quarto e último terremoto, também de 3,7 graus de magnitude, e originado 34 quilômetros ao sul de Lomas.

O Peru fica na área denominada Círculo de Fogo do Pacífico; onde se registra aproximadamente 85% da atividade sísmica mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *