Irã diz que não renegociará acordo nuclear

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 3 de maio de 2018 as 14:10, por: CdB

Trump alertou que, a menos que seus aliados europeus retifiquem as terríveis falhas no acordo internacional até 12 de maio, ele se recusará a estender o alívio das sanções dos EUA sobre a República Islâmica produtora de petróleo

Por Redação, com Reuters – de Ancara:

O ministro do Exterior do Irã disse nesta quinta-feira que as demandas dos Estados Unidos para alterar seu acordo nuclear de 2015 com potências mundiais são inaceitáveis, no momento em que se aproxima do fim o prazo estabelecido pelo presidente norte-americano, Donald Trump, para europeus “consertarem” o acordo.

Irã diz que não renegociará acordo nuclear e alerta contra mudanças

Trump alertou que, a menos que seus aliados europeus retifiquem as terríveis falhas no acordo internacional até 12 de maio; ele se recusará a estender o alívio das sanções dos EUA sobre a República Islâmica produtora de petróleo.

– O Irã não renegociará o que foi acordado anos atrás e foi implementado – disse o ministro do Exterior, Mohammad Javad Zarif; em uma mensagem por vídeo postada no Youtube.

Reino Unido, França e Alemanha

Reino Unido, França e Alemanha continuam comprometidos ao acordo como ele é; mas agora, em esforços para manter Washington dentro dele; querem abrir discussões sobre o programa de mísseis balísticos do Irã, suas atividades nucleares após 2025; quando importantes pontos do acordo expiram; e seu papel em crises do Oriente Médio, como Síria e Iêmen.

Um assessor sênior do líder supremo iraniano, Ayatollah Ali Khamenei; também alertou europeus nesta quinta-feira sobre “revisar” o acordo nuclear; sob o qual o Irã limitou estritamente seu enriquecimento de urânio para ajudar a afastar temores de; que isso poderia ser usado para produzir materiais de bomba atômica; e recebeu grandes alívios de sanções em troca.

EUA

– Mesmo se aliados dos EUA, especialmente os europeus, tentarem revisar o acordo… uma das nossas opções será sair dele – disse Ali Akbar Velayati, segundo a TV estatal.

Os signatários europeus do acordo vem tentando convencer Trump a salvar o pacto, feito sob seu antecessor Barack Obama. Eles argumentam que ele é crucial para evitar uma desestabilização na corrida armamentista do Oriente Médio e que o Irã tem cumprido seus termos; uma posição também adotada por avaliações de inteligência dos EUA e pela agência fiscalizadora nuclear da ONU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *