Irã exorta população a usar máscaras em meio a temor de nova onda de coronavírus

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 8 de junho de 2020 as 13:24, por: CdB

O Ministério da Saúde do Irã exortou a população nesta segunda-feira a usar máscaras em áreas públicas, noticiou a televisão estatal na esteira dos alertas de que o país pode ter uma nova onda de infecções de coronavírus.

Por Redação, com Reuters – de Dubai

O Ministério da Saúde do Irã exortou a população nesta segunda-feira a usar máscaras em áreas públicas, noticiou a televisão estatal na esteira dos alertas de que o país pode ter uma nova onda de infecções de coronavírus.

Pessoas com máscara de proteção em metrô de Teerã
Pessoas com máscara de proteção em metrô de Teerã

Na semana passada, autoridades de saúde disseram que pode haver uma segunda onda mais forte de infecções de coronavírus se as pessoas ignorarem as regras de distanciamento social.

O número de mortes de coronavírus no Irã chegou a 8.351 nesta segunda-feira, sendo 70 delas nas últimas 24 horas, disse o porta-voz do Ministério da Saúde, Kianush Jahanpur. O número de casos novos diminuiu para 2.043, segundo ele, elevando o total a 173.832.

– Todos deveriam usar máscaras ao ir a lugares públicos, como lojas ou quaisquer outros lugares onde observar plenamente o distanciamento social não é possível – disse Jahanpur.

Novas infecções

Na quinta-feira passada o Irã registrou seu maior número de casos em um único dia: 3.574 novas infecções. As autoridades disseram que o aumento da quantidade de exames pode ser uma razão para o aumento do número de casos relatados.

O Irã impôs restrições para conter a disseminação da covid-19 em meados de abril. O regime começou a afrouxá-las depois que o número diário de mortes e infecções caiu, em parte devido à preocupação com o impacto das medidas sobre a economia já abalada por sanções.

Mas a taxa de infecções relatadas voltou a subir em maio, e o governo foi obrigado a readotar restrições em algumas províncias em reação a surtos localizados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *