Irã proíbe importação de vacinas contra covid-19 dos EUA e Reino Unido

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 8 de janeiro de 2021 as 10:46, por: CdB

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, afirmou nesta sexta-feira que Teerã proibiu a importação de vacinas contra a covid-19 produzidas nos EUA e no Reino Unido. Na terça, o país registrou seu primeiro caso de uma das novas variantes do SARS-CoV-2, chamada de (B.1.1.7).

Por Redação, com Sputnik – de Teerã

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, afirmou nesta sexta-feira que Teerã proibiu a importação de vacinas contra a covid-19 produzidas nos EUA e no Reino Unido.

Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamene
Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamene

Na terça-feira, o Irã registrou seu primeiro caso de uma das novas variantes do SARS-CoV-2, chamada de B.1.1.7, que foi identificada pela primeira vez no Reino Unido.

– As importações de vacinas dos EUA e do Reino Unido para o país estão proibidas. Eu disse isso às autoridades e estou dizendo publicamente agora (…). Não tenho confiança neles. Eles querem, às vezes, testar vacinas em outras nações (…). Se os norte-americanos pudessem produzir uma vacina, não teriam um fiasco como o do novo coronavírus em seu próprio país – afirmou Khamenei em discurso transmitido pela televisão iraniana e reproduzido pela agência inglesa de notícias Reuters.

Própria vacina

Irã realiza testes em humanos de sua própria vacina contra a covid-19 desde dezembro de 2020 e autoridades acreditam que se a vacina passar por todos os estágio, e se mostrar confiável, a população poderá começar a ser vacinada a partir de abril.

Além disso, o Irã está cooperando com Cuba na produção de outra vacina contra a covid-19. O porta-voz do Ministério da Saúde do Irã, Kianoush Jahanpour, afirmou que os testes e ensaios da vacina Teerã-Havana estão em andamento em Cuba, informou a agência estatal iraniana IRNA.

Khamenei elogiou os esforços do país para desenvolver vacinas domésticas, mas disse que Teerã poderia obter vacinas “de outros lugares confiáveis”.

Irã é o país mais atingido pelo novo coronavírus no Oriente Médio, com 1.268.263 casos confirmados desde o começo da pandemia. O país já registrou 55.933 mortes em decorrência da doença.

Na terça-feira, segundo a mídia, o Irã registrou seu primeiro caso da variante do Reino Unido, chamada de B.1.1.7, que seria mais contagiosa, mas não mais mortal, do que as variantes anteriores do SARS-CoV-2.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code