Irã promete liberar acesso de mulheres aos estádios, diz Fifa

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 2 de março de 2018 as 11:41, por: CdB

Infantino disse ter se encontrado com Rouhani durante uma visita a Teerã, ocasião em que também assistiu a uma partida entre Esteghlal e Persepolis, um clássico da temporada iraniana

Por Redação, com Reuters – de Zurique:

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, disse nesta sexta-feira que ouviu do presidente do Irã, Hassan Rouhani, que existem planos para permitir que mulheres assistam a partidas de futebol no país em breve.

O OpenStadiums disse que uma promessa semelhante para o acesso feminino aos estádios já havia sido feita em 2013

Infantino disse ter se encontrado com Rouhani durante uma visita a Teerã na quinta-feira; ocasião em que também assistiu a uma partida entre Esteghlal e Persepolis, um clássico da temporada iraniana.

– Recebi a promessa de que as mulheres do Irã terão acesso aos estádios de futebol em breve – disse Infantino durante um evento na sede da Fifa em Zurique.“Ele me disse que em países assim (como o Irã); estas coisas demoram um pouco”.

O grupo iraniano OpenStadiums, que está fazendo campanha pelo direito de as mulheres assistirem a competições esportivas na República Islâmica; disse que algumas mulheres foram presas perto do estádio Azadi, na quinta-feira; durante o confronto entre Esteghlal e Persepolis.

– Enquanto o senhor Infantino estava assistindo a uma partida de futebol no estádio só para homens; torcedoras de futebol iranianas estavam presas – disse o grupo no Twitter.

Segundo a agência de notícias semioficial de estudantes iranianos Isna, o porta-voz do Ministério do Interior, Salman Samani; disse que as torcedoras não foram presas; mas transferidas pela polícia para um“local adequado”.

Infantino

Infantino disse estar ciente das críticas à sua visita, mas que sente que é melhor dialogar com os líderes do Irã.

– Ouvi que ocorreram alguns incidentes nos quais algumas mulheres foram detidas porque queriam ver uma partida de futebol, e houve algumas críticas, óbvia e justamente.

– Há duas maneiras de lidar com esta questão – ou criticamos, sancionamos, condenamos, não conversamos e cortamos relações, ou vamos lá, debatemos e tentamos convencer os líderes do país de que deveriam dar (às mulheres) acesso aos estádios. Escolhi a segunda opção.

Não surgiram comentários imediatos do Irã a respeito das colocações de Infantino. Na quinta-feira o escritório de Rouhani negou reportagens segundo as quais a proibição às mulheres já foi anulada.

O OpenStadiums disse que uma promessa semelhante para o acesso feminino aos estádios já havia sido feita em 2013 a Joseph Blatter, o antecessor de Infantino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *