Irã diz que não dará mais tempo para UE salvar acordo nuclear

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 19 de junho de 2019 as 11:01, por: CdB

Tal violação aumentaria as tensões já elevadas entre o Irã e o presidente dos EUA, Donald Trump, que se disse pronto para adotar ações militares para impedir o regime de obter a bomba nuclear.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O Irã disse nesta quarta-feira que não dará mais tempo além de 8 de julho para potências europeias protegerem o país de sanções impostas pelos Estados Unidos e salvarem o acordo nuclear fechado com a República Islâmica.

Irã diz que não dará mais tempo para Europa salvar acordo nuclear

O porta-voz da Organização de Energia Atômica do Irã disse que o país está pronto para cumprir a ameaça de enriquecer urânio em um nível mais alto se a Europa não interferir, uma medida que violaria os termos de um pacto nuclear com potências mundiais.

Tal violação aumentaria as tensões já elevadas entre o Irã e o presidente dos EUA, Donald Trump, que se disse pronto para adotar ações militares para impedir o regime de obter a bomba nuclear.

Em maio, Teerã disse que relaxaria o cumprimento do pacto nuclear que acertou com potências mundiais em 2015 para protestar contra a decisão dos EUA de se retirarem unilateralmente do acordo e readotar sanções no ano passado.

Urânio

O Irã acrescentou que começará a enriquecer urânio em um nível mais alto a menos que outros signatários europeus do acordo protejam sua economia das sanções norte-americanas dentro de 60 dias.

– O prazo de dois meses do Irã aos signatários restantes do JCPOA (acordo nuclear) não pode ser prorrogado, e a segunda fase será implantada exatamente como planejado – disse o porta-voz da agência atômica, Behrouz Kamalvandi, segundo a agência de notícias Tasnim.

O presidente Hassan Rouhani disse que as ações do Irã são as medidas “mínimas” que o país pode adotar um ano depois da retirada de Washington do acordo, mas que elas são reversíveis.

– Se nossas exigências não forem satisfeitas, adotaremos novas medidas depois de 60 dias, calculados a partir de 8 de maio – disse Rouhani durante uma reunião de gabinete transmitida pela televisão estatal.

Medidas

– Mas se eles retomarem seus compromissos, cancelaremos todas as medidas adotadas nos primeiros 60 dias, ou possivelmente nos segundos 60 dias, e não haverá nenhum problema.

O ministro do Petróleo iraniano, Bijan Zanganeh, disse que a Europa não está ajudando a contrabalançar as sanções dos EUA ao seu setor energético comprando seu petróleo.

O acordo nuclear de 2015 visa impedir que o Irã construa uma bomba nuclear em troca da suspensão da maioria das sanções internacionais. Ele exige que Teerã limite sua capacidade de enriquecimento de urânio, estabelecendo que o estoque de urânio de baixo enriquecimento não exceda 300 quilos de hexafluoreto de urânio enriquecido a 3,67% ou seu equivalente durante 15 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *