Irlanda do Norte: partido diz que jamais cogitou se abster de votação do Brexit

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 28 de março de 2019 as 11:42, por: CdB

No entanto, a oferta de renúncia da premiê não convenceu parlamentares contrários ao acordo proposto pelo governo para o Brexit. 

Por Redação, com Reuters – de Dublin

A líder do partido da Irlanda do Norte que apoia o governo da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, disse nesta quinta-feira que seus 10 parlamentares votarão contra o acordo proposto pela premiê para a desfiliação britânica da União Europeia, e que jamais cogitaram se abster.

Líder do partido da Irlanda do Norte DUP, Arlene Foster

O Partido Unionista Democrático (DUP) golpeou duramente May ao anunciar na quarta-feira que não endossará o pacto apresentado pelo governo. Jacob Rees-Mogg, um dos maiores defensores do Brexit no Partido Conservador, de May, havia insinuado que alguns críticos do acordo de separação poderiam apoiá-lo se o DUP concordasse em se abster.

– Você não pode se abster sobre a união. Simplesmente não poderia fazê-lo – disse a líder do DUP, Arlene Foster, em entrevista à emissora estatal irlandesa RTE, referindo-se à união entre seu país e o Reino Unido.

– A abstenção seria o pior dos mundos, porque você na verdade não está indicando como se posiciona na questão mais importante dos nossos dias, então essa jamais foi uma opção –  afirmou.

Indagada se sua sigla poderia apoiar um acordo alternativo mais “suave” para o Brexit que mantivesse laços estreitos entre o Reino Unido e a UE, Arlene respondeu que o mais importante para o partido é que a Irlanda do Norte não seja tratada de forma diferente do restante do Reino Unido.

– Queremos que o Brexit aconteça, mas se for um Brexit que mantém todo o Reino Unido junto, essa é a coisa mais importante.

Em uma tentativa de última hora de obter o apoio de rebeldes eurocéticos de seu partido, May disse na quarta-feira que renunciará quando seu acordo do Brexit for aprovado pelo Parlamento, após duas derrotas anteriores.

No entanto, a oferta de renúncia da premiê não convenceu parlamentares contrários ao acordo proposto pelo governo para o Brexit.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *