Israel decide libertar mais prisioneiros palestinos

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado domingo, 6 de julho de 2003 as 13:44, por: CdB

O governo de Israel decidiu libertar mais prisioneiros palestinos, depois de uma votação do gabinete neste domingo. O resultado foi 13 a 8 a favor da libertação, mas agora uma comissão ministerial ainda tem que deliberar sobre os possíveis beneficiados.

O serviço de segurança israelense, Shin Beth, já elaborou uma lista com pelo menos 200 recomendações. Nenhum desses nomes estaria envolvido em atentados contra israelenses.

Uma das prioridades do primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, mais conhecido como Abu Mazem, é garantir a libertação de presos políticos. A iniciativa israelense também faz parte do plano de paz patrocinado pelos Estados Unidos.

Segundo o correspondente da BBC em Jerusalém, Michael Voss, uma libertação em massa diminuiria bastante as pressões sobre Mahmud Abbas. No mês passado, todos os principais grupos ativistas palestinos aceitaram um cessar-fogo, sob a condição de que prisioneiros fossem libertados.

Se integrantes do Hamas ou da Jihad Islâmica não estiverem entre os soltos, a trégua corre grandes riscos, e o processo de paz seria ameaçado, segundo Voss.

Em junho, Israel libertou cem presos palestinos, pouco antes da reunião de cúpula da Jordânia, entre os primeiros-ministros palestino, Abu Mazem, e de Israel, Ariel Sharon, e o presidente americano, George W. Bush.

Na quinta-feira, os israelenses libertaram o chefe dos serviços de segurança na Faixa de Gaza, Suleiman Abu Mutlak, que estava sob detenção desde maio.