Itália tem maior número de novos casos de covid-19 em quase quatro meses

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 28 de agosto de 2020 as 13:20, por: CdB

O boletim do Ministério da Saúde totaliza 265.409 diagnósticos positivos e confirma a tendência de alta na curva epidemiológica no país: a Itália vem de três dias seguidos com mais de mil contágios, algo que não acontecia desde a primeira quinzena de maio.

Por Redação, com ANSA – de Roma

A Itália registrou nesta sexta-feira mais 1.462 novos casos do coronavírus Sars-CoV-2, maior número desde 2 de maio, quando haviam sido contabilizados 1,9 mil contágios.

Militares entregam novas carteiras para escola em Nembro, norte da Itália; aulas presenciais voltam em 14 de setembro
Militares entregam novas carteiras para escola em Nembro, norte da Itália; aulas presenciais voltam em 14 de setembro

O boletim do Ministério da Saúde totaliza 265.409 diagnósticos positivos e confirma a tendência de alta na curva epidemiológica no país: a Itália vem de três dias seguidos com mais de mil contágios, algo que não acontecia desde a primeira quinzena de maio.

Com o crescimento das últimas semanas, os números diários voltaram ao patamar anterior ao relaxamento da quarentena, em 18 de maio, com a reabertura de restaurantes, salões de beleza, lojas e igrejas e o fim da obrigação de ficar em casa.

Outro indicador que evidencia a tendência de alta na curva epidemiológica é a média móvel de novos casos em sete dias: o índice chegou a 1.193 nesta sexta-feira, maior número desde 10 de maio, também com 1.193.

Além disso, o país contabiliza 7.281 diagnósticos positivos entre domingo e sexta, 54,7% a mais do que na semana passada inteira (4.707). Essa já é a sexta semana seguida de crescimento nos novos casos na Itália.

Mortes

Até o momento, no entanto, a alta nos contágios não teve impacto no número de mortes. O país registrou nove óbitos nesta sexta, quatro a mais que na quinta-feira, totalizando 35.472 vítimas.

A Itália tem média móvel inferior a 10 mortes por dia desde 24 de julho. Isso pode ser explicado pela redução da idade média dos contaminados – as pessoas de até 40 anos são o novo vetor da pandemia – e pela melhoria dos tratamentos e das condições do sistema sanitário.

O país ainda soma 206.902 pacientes curados e 23.035 casos ativos, maior número desde 18 de junho (23.101).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *