Japão cancela tradicional saudação de Ano Novo por coronavírus

Arquivado em: Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 27 de novembro de 2020 as 14:22, por: CdB

A Agência Doméstica Imperial do Japão cancelou um evento anual de Ano Novo marcado para 2 de janeiro, no qual o imperador Naruhito e outros membros da família imperial deveriam saudar simpatizantes, por causa da pandemia do coronavírus.

Por Redação, com Reuters – de Tóquio

A Agência Doméstica Imperial do Japão cancelou um evento anual de Ano Novo marcado para 2 de janeiro, no qual o imperador Naruhito e outros membros da família imperial deveriam saudar simpatizantes, por causa da pandemia do coronavírus.

Japoneses saudam imperador Nahurito em celebração de Ano Novo
Japoneses saudam imperador Nahurito em celebração de Ano Novo

“Decidimos não realizar (o evento) a partir do ponto de vista de prevenir a disseminação do novo coronavírus”, informou a agência em seu site nesta sexta-feira.

Medidas

A capital japonesa pedirá redução do horário de trabalho para bares e restaurantes e solicitará aos moradores que permaneçam dentro de casa o máximo possível em “ações firmes e concentradas” para controlar o aumento de casos de coronavírus, disse a governadora de Tóquio na quarta-feira.

As restrições são a tentativa mais recente do Japão de conter seu maior aumento de infecções, com contagens diárias nos últimos dias ultrapassando 500 em Tóquio. A cidade tinha 54 casos graves na quarta-feira, o maior desde a suspensão do estado de emergência em maio.

– Precisamos que todos cooperem para evitar uma maior disseminação do vírus – afirmou a governadora Yuriko Koike em entrevista coletiva.

– Sabemos que esta é uma época do ano extremamente importante para os empresários, mas se não pararmos agora, simplesmente continuará.

Koike destacou que durante um pedido semelhante para reduzir o horário comercial no verão, o número de casos caiu. Ela acrescentou que em muitas ocasiões as pessoas pegavam o vírus em restaurantes e bares e depois o levavam para casa, infectando familiares.

Os estabelecimentos poderão receber assistência em dinheiro de até 400 mil ienes (US$ 3.831) se cooperarem nos fechamentos, programados para ocorrer de sábado até 17 de dezembro.