Joe Biden anuncia criação de força-tarefa do Pentágono contra China

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021 as 10:52, por: CdB

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden, ao visitar o Departamento de Defesa, anunciou que uma força-tarefa será estabelecida no Pentágono para abordar questões relacionadas à China.

Por Redação, com Sputnik – de Washington/Pequim

O presidente dos Estados Unidos Joe Biden, ao visitar o Departamento de Defesa na quarta-feira, anunciou que uma força-tarefa será estabelecida no Pentágono para abordar questões relacionadas à China.

Uma força-tarefa será estabelecida no Pentágono para abordar questões relacionadas à China

– A força-tarefa trabalhará rapidamente, recorrendo a especialistas civis e militares em todo o departamento a fim de fornecer recomendações, nos próximos meses, ao secretário Austin sobre as prioridades-chave e pontos de decisão para podermos traçar um caminho forte nos assuntos ligados à China. É assim que vamos enfrentar o desafio chinês e garantir que o povo americano ganhe a competição no futuro – declarou Biden, segundo transcrição publicada no site da Casa Branca.

De acordo com a folha informativa do departamento, a unidade realizará “avaliação inicial” de políticas, programas e processos do Pentágono relacionados ao gigante asiático, prestando relatórios ao secretário de Defesa Lloyd Austin.

A força-tarefa, que contará com 15 civis e militares do departamento, será chefiada pelo assistente especial do secretário de Defesa, dr. Ely Ratner.

Nova unidade

Os âmbitos da nova unidade incluirão estratégias, conceitos operacionais, inteligência, gerência de força, relações tecnológicas e defensivas com a China e outros países.

Enquanto Donald Trump não saudou as relações calorosas com Pequim, a administração Biden está forçando sua abordagem em relação à China. Anteriormente, Biden afirmou que o país asiático deve esperar “competição extrema” com os EUA, notando que a Casa Branca não pretende entrar em conflito. Uma vez que Biden iniciou a desfazer a maioria das políticas de Trump nos primeiros dias na presidência, a China saudou particularmente sua decisão de reentrar na Organização Mundial da Saúde e Acordo de Paris sobre o clima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code