Joe Biden vence primárias em três Estados dos EUA

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 18 de março de 2020 as 10:05, por: CdB

Ex-vice-presidente consolida primeira colocação nas primárias democratas ao sair vitorioso na Flórida, em Illinois e no Arizona. Prévias aconteceram em meio a preocupações com avanço da pandemia de coronavírus.

Por Redação, com DW – de Washington

O ex-vice-presidente norte-americano e pré-candidato à indicação do Partido Democrata para concorrer à Presidência dos Estados Unidos Joe Biden consolidou sua posição de primeiro colocado à nomeação pela sua legenda na terça-feira, depois de conquistar as primárias realizadas nos estados da Flórida, Illinois e Arizona.

Ex-vice-presidente Joe Biden venceu em 19 dos 27 estados que já tiveram primárias
Ex-vice-presidente Joe Biden venceu em 19 dos 27 estados que já tiveram primárias

O resultado é considerado a “terceira grande noite” de Biden na corrida pela candidatura democrata à Casa Branca e aumenta a pressão de democratas sobre seu adversário de partido, o senador Bernie Sanders, a abandonar sua campanha em nome da unidade partidária.

A disputa acontece em meio aos esforços do governo norte-americano e de países do mundo inteiro para frear a pandemia do coronavírus Sars-Cov-2, causador da doença respiratória covid-19. Medidas adotadas nos EUA afetaram duramente a vida cotidiana dos norte-americanos. Os locais de votação foram fechados em Ohio horas antes da primária e adiados em vários outros estados e, embora a eleição de delegados para a convenção democrata em julho tenham sido realizadas conforme o planejado em três outros estados, pessoas que trabalharam na votação e eleitores relataram problemas.

Ainda assim, a nomeação de Biden agora parece estar ao alcance do pré-candidato. Sua tripla vitória lhe garantiu o dobro do número de delegados de Sanders e deu ao ex-vice-presidente uma vantagem praticamente insuperável. Os delegados são atribuídos a cada pré-candidato proporcionalmente, com base no número de votos favoráveis a cada um dos concorrentes à nomeação.

Cada vez mais líderes democratas e doadores de campanha também vêm apoiando Biden como a melhor opção do partido para derrotar o republicano Donald Trump no pleito presidencial, marcado para 3 de novembro.

Flórida

Na Flórida, Biden garantiu uma vitória avassaladora sobre Sanders, com 61,9% dos votos contra 22,8% do senador e 99% das urnas apuradas. Em Illinois, Biden registrou 59,1% dos votos, e Sanders, 36,1%, também com 99% das urnas avaliadas. Em Arizona, com 88% das urnas apuradas, Biden tinha 43,6% dos votos e Sanders, 31,6%.

Com 219 delegados, a Flórida é considerado o maior prêmio da noite – e, apesar das preocupações com o coronavírus, o estado registrou 1,7 milhão de votos, superando os índices das prévias de 2016. Illinois e Arizona têm, respectivamente, 155 e 67 delegados.

Atualmente, Biden lidera a corrida pela nomeação democrata, cujas prévias já foram realizadas em 27 dos 50 estados norte-americanos. Biden venceu em 19 deles.

Na chamada SuperTerça, no início de março, ele venceu na maioria dos estados. Na votação desta terça, ele manteve sua popularidade entre eleitores afroamericanos e idosos, que têm sido a marca de sua campanha. Biden também parece estar conquistando os eleitores latinos, que até agora estavam mais alinhados com Sanders.

Coronavírus

O caos econômico e de saúde pública causados pelo coronavírus deverá continuar impactando a corrida presidencial. Comícios e outros grandes eventos foram cancelados. O presidente do Comitê Nacional Democrata, Tom Perez, pediu a estados com primárias previstas que aumentem a votação por e-mail e à distância, além de expandir o horário de funcionamento dos locais de votação para garantir a continuidade da campanha. Sanders realizou comícios virtuais para não deixar que a pandemia afete sua candidatura.

Além de Ohio, os estados de Louisiana, Georgia, Maryland e Kentucky também adiaram a votação em meio a preocupações com o vírus. Em Illinois, o número de eleitores foi menor do que o projetado. A Flórida realocou alguns dos locais de votação, resultando em menor comparecimento em algumas áreas. Flórida, Arizona e Illinois tomaram precauções como marcar o chão para que os eleitores mantivessem distância segura uns dos outros. Por outro lado, algumas regiões relataram problemas porque os funcionários que deveriam trabalhar na votação não apareceram preocupados com o contágio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *