Jogadores franceses celebram derrota da extrema-direita

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 8 de julho de 2024 as 10:32, por: CdB

Os jogadores da seleção mostraram estar ligados ao cenário político do país de origem, e muitos falaram abertamente sobre os resultados da votação.

Por Redação, com CartaCapital – de Paris

A derrota da extrema-direita nas eleições legislativas francesas foi celebrada por jogadores da seleção de futebol masculino do país. O time, que briga pelo título da Eurocopa, o campeonato europeu de seleções, é formado majoritariamente por descendentes de imigrantes.

Jules Koundé foi um dos jogadores a celebrar a derrota da extrema-direita francesa

Mesmo estando há várias semanas na Alemanha, onde acontece o campeonato, os jogadores da seleção mostraram estar ligados ao cenário político do país de origem, e muitos falaram abertamente sobre os resultados da votação.

Uma das manifestações mais contundentes veio do defensor Jules Koundé. Sem meias palavras, ele disse que sentiu “alívio equivalente à preocupação das últimas semanas”.

– Parabéns a todos os franceses, que se mobilizaram para que este lindo país não seja governado pela extrema-direita – escreveu em postagem no X (antigo Twitter).

O atacante Marcus Thuram usou a ferramenta stories do Instagram para destacar a derrota da extrema-direita. Ele compartilhou um gráfico que mostrava as projeções e celebrou os resultados.

– Parabéns a todos que responderam ao perigo que rondava nosso belo país. Viva a diersidade, viva a República, viva a França. A luta continua – escreveu.

Outro atacante, Ousmane Dembélé, foi mais um a utilizar stories para se manifestar. Além de mostrar a projeção da composição da Assembleia Nacional, ele postou uma foto em que aparece sorridente.

Um dos destaques da equipe, o meio-campo Aurélien Tchouaméni, que joga pelo Real Madrid, escreveu no X que o resultado das eleições legislativas foi “a vitória do povo” da França.

Killian Mbappé

Desta vez, o astro da equipe, Killian Mbappé, não se manifestou publicamente nas redes sociais. Ele foi, porém, um dos nomes mais influentes da sociedade francesa nos dias que antecederam o segundo turno das eleições.

– Mais do que nunca, temos que ir votar. É realmente urgente. Não podemos deixar o país nas mãos destas pessoas. Vimos os resultados. É catastrófico – afirmou durante entrevista coletiva que antecedeu o confronto das quartas de final, em que os franceses eliminaram a equipe de Portugal.

A França joga nesta terça-feira contra a Espanha em busca de uma vaga na final do torneio. A outra semifinal acontece no dia seguinte, e terá as seleções da Holanda e da Inglaterra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *