Jogadores da NBA irão continuar temporada após boicote motivado por injustiça racial

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 28 de agosto de 2020 as 12:32, por: CdB

Os jogadores da liga norte-americana de basquete NBA concordaram nesta quinta-feira em não boicotar o restante da temporada após forçarem o adiamento de jogos dos playoffs da liga em protesto contra a injustiça racial e a brutalidade policial.

Por Redação, com Reuters – de Nova York

Os jogadores da liga norte-americana de basquete NBA concordaram nesta quinta-feira em não boicotar o restante da temporada após forçarem o adiamento de jogos dos playoffs da liga em protesto contra a injustiça racial e a brutalidade policial.

Atletas da NBA irão continuar temporada após boicote motivado por injustiça racial
Atletas da NBA irão continuar temporada após boicote motivado por injustiça racial

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na quinta-feira que a NBA se tornou algo “como uma organização política” depois do boicote em solidariedade aos que protestavam após um homem negro ser baleado pela polícia na cidade de Kenosha, no Estado do Wisconsin.

O incidente no último domingo provocou dias de violentos distúrbios e incomodou o esporte profissional norte-americano.

O vice-presidente executivo da NBA, Mike Bass, disse que a liga está “esperançosa” para retomar os jogos nesa sexta-feira ou no sábado, mas que adiaria um segundo dia de jogos da fase de playoffs na quinta-feira.

Após a equipe do Milwaukee Bucks se recusar a entrar em quadra para o jogo 5 da série eliminatória contra o Orlando Magic na quarta-feira, a NBA adiou todos os três jogos da agenda do dia e na quinta-feira adiou mais três jogos que estavam marcados para o dia. As ligas profissionais de Baseball (MLB), de futebol (MLS) e a liga feminina de basquete (WNBA) também adiaram seus jogos na quarta-feira. A WNBA adiou também seus jogos da quinta-feira.

Os jogadores do Bucks disseram em nota na quarta-feira que não poderiam se concentrar no basquete por conta dos eventos em Kenosha, cidade localizada 60 quilômetros ao sul de Milwaukee.

Os jogadores da NBA decidiram retomar as partidas da fase final da liga após uma reunião entre eles no chamado campus “bolha”, no complexo Disney World, na Flórida, onde os jogos estão sendo disputados por conta da pandemia de coronavírus. O conselho de diretores da NBA realizou uma reunião de emergência na quinta-feira.

Desde que a NBA reiniciou sua temporada interrompida pela pandemia, as quadras estampam o lema “Black Lives Matter” (vidas negras importam) e muitos dos jogadores usaram camisetas com slogans de justiça social. Juízes da NBA fizeram uma passeata na quinta-feira ao redor do campus da Disney em apoio aos jogadores, usando camisetas com mensagens como “Todos contra o racismo” e “Vidas Negras Importam”.

LeBron James

Dois anos depois que um comentarista conservador disse a LeBron James para “calar a boca e driblar”, o astro da NBA se tornou uma força política cada vez mais influente, à medida que questões de justiça racial e supressão eleitoral ocupam o primeiro plano na eleição presidencial de novembro.

James, ativista e crítico frequente do presidente Donald Trump, ajudou a formar um grupo que gastará milhões de dólares para combater a privação de direitos dos eleitores em comunidades predominantemente negras antes da eleição de 3 de novembro entre o republicano Trump e o democrata Joe Biden.

Ele também ajudou a impulsionar a NBA a reconhecer as questões de justiça racial e o movimento Black Lives Matter (vidas negras importam), incluindo a decisão de adiar os playoffs nesta semana após um boicote dos jogadores para protestar contra os disparos de tiros pela polícia contra Jacob Blake, um homem negro, em Wisconsin.

Isso levou Trump a criticar a liga de basquete norte-americana na quinta-feira, dizendo que era “como uma organização política”.

Ativistas

James, que fez campanha para a candidata democrata à Presidência Hillary Clinton em 2016, prometeu fazer campanha para Biden este ano. Sua influência pode ser crucial em 2020, disseram estrategistas e ativistas, dada a necessidade do partido de aumentar a participação dos eleitores negros, que teve sua primeira queda em 20 anos em 2016.

– LeBron provavelmente terá um grande impacto – disse Karen Finney, estrategista política democrata e assessora na campanha de 2016 de Hillary. “Ele tem o respeito e a credibilidade da comunidade negra, então ele é um grande trunfo.”