Jogos de Tóquio começarão em 23 de julho de 2021, dizem organizadores

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Esportes Olímpicos, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 30 de março de 2020 as 11:10, por: CdB

Os Jogos Olímpicos de Tóquio começarão em 23 de julho do ano que vem e acontecerão até o dia 8 de agosto, disse o presidente do comitê organizador da Tóquio-2020, Yoshiro Mori, nesta segunda-feira.

Por Redação, com Reuters – de Tóquio

Os Jogos Olímpicos de Tóquio começarão em 23 de julho do ano que vem e acontecerão até o dia 8 de agosto, disse o presidente do comitê organizador da Tóquio-2020, Yoshiro Mori, nesta segunda-feira, depois de tomar a decisão junto com o Comitê Olímpico Internacional.

Olimpíada de Tóquio começará em 23 de julho de 2021
Olimpíada de Tóquio começará em 23 de julho de 2021

Mori disse que os Jogos Paralímpicos acontecerão entre 24 de agosto e 5 de setembro de 2021.

Atletas já classificados manterão vagas

Todos os atletas que se classificaram para as Olimpíadas de Tóquio 2020 manterão suas vagas para os Jogos no próximo ano após adiamento devido à pandemia de coronavírus, informou o Comitê Olímpico Internacional na sexta-feira.

O COI e os organizadores do Japão adiaram nesta semana o evento que aconteceria de 24 de julho a 9 de agosto, mas confirmaram que entre os 11 mil atletas esperados para competir em Tóquio, aqueles que já haviam conquistado sua vaga estão garantidos.

O COI também disse que a quantidade de vagas alocadas para cada esporte nos Jogos permanecerá a mesma no próximo ano.

“Os 57% qualificados permanecem com as vagas e o objetivo é manter as mesmas cotas de atletas nos diferentes esportes”, afirmou uma autoridade do COI.

O vírus

O vírus causou estragos nas programações esportivas e forçou o cancelamento de muitas eliminatórias olímpicas em diversos esportes. Os atletas também estão com dificuldades para treinar devido a medidas tomadas para impedir a propagação do vírus.

Embora tenha sido um grande golpe para o Japão, que investiu US$ 12 bilhões na preparação para os Jogos, a decisão de adiar foi um alívio para milhares de atletas preocupados com o treinamento, num momento em que grande parte do mundo adota o isolamento para combater uma doença que matou milhares de pessoas.