Johnson diz que acordo comercial mais importante é com a UE

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 13 de agosto de 2019 as 12:21, por: CdB

O Reino Unido deve sair da UE em 31 de outubro, e Johnson disse estar preparado para uma desfiliação com ou sem um acordo de retirada com o bloco.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta terça-feira que o acordo de livre comércio mais importante que seu país precisa firmar é com a União Europeia.

Premiê britânico, Boris Johnson, durante visita a penitenciária em Leeds

O Reino Unido deve sair da UE em 31 de outubro, e Johnson disse estar preparado para uma desfiliação com ou sem um acordo de retirada com o bloco.

– O maior acordo que precisamos fazer é um acordo de livre comércio com nossos amigos e parceiros do outro lado do canal – disse ele à rede Sky News.

Na segunda-feira, o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, disse que seu país apoiaria com entusiasmo um Brexit sem acordo se fosse isso que o governo britânico decidisse fazer, e que procuraria trabalhar rápido em um acordo de livre comércio.

– Na minha experiência, os norte-americanos realmente são negociadores muito duros, e faremos um ótimo acordo com eles, e isso criará oportunidades para negócios, particularmente para empresas de serviço nos EUA – disse Johnson. “Será uma barganha dura, mas chegaremos lá.”

Brexit sem acordo

Os Estados Unidos apoiariam com entusiasmo uma separação do Reino Unido da União Europeia sem um acordo se fosse isso que o governo britânico decidisse fazer, disse o conselheiro de Segurança Nacional norte-americano, John Bolton, na segunda-feira durante uma visita a Londres com a meta de reafirmar os laços bilaterais com o Reino Unido.

Bolton disse ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que o presidente Donald Trump quer ver uma desfiliação britânica da UE bem-sucedida no dia 31 de outubro e que Washington estará pronta para trabalhar rapidamente em um acordo de livre comércio entre EUA e Reino Unido.

Johnson quer que o bloco renegocie os termos da saída de seu país antes do prazo de 31 de outubro, mas a UE diz que não alterará a parte do acordo que o premiê diz ser necessário mudar.

O impasse coloca o Reino Unido diante de uma ruptura sem um período formal de transição nem um acordo legal cobrindo questões como comércio, transferência de dados e política de fronteiras.

– Se esta é a decisão do governo britânico, nós a apoiaremos entusiasticamente, e é isso que estou tentando transmitir. Estamos com vocês, estamos com vocês – disse Bolton aos repórteres após seu primeiro dia de reuniões.

Agora que o Reino Unido se prepara para deixar a UE, sua maior guinada geopolítica desde a Segunda Guerra Mundial, muitos diplomatas acreditam que Londres contará cada vez mais com os EUA.

Bolton, que passa dois dias na capital inglesa para reuniões, busca um relacionamento EUA-Reino Unido melhor com Johnson, houve momentos de tensão nos laços quando Trump lidava com a antecessora de Johnson, Theresa May.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *