Johnson, prestes a perder o cargo, tenta reverter combate à covid-19

Arquivado em: Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 3 de janeiro de 2021 as 17:08, por: CdB

Esta foi a primeira pesquisa detalhada trazendo a percepção do público sobre a forma como Johnson lidou com as negociações recentemente concluídas do Brexit e a pandemia da covid-19, depois que ele voltou atrás e permitiu que famílias se encontrassem no Natal.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está prestes a perder seu próprio assento e nenhum dos dois principais partidos políticos do país deve conquistar maioria absoluta nas próximas eleições gerais, que serão realizadas em 2024, de acordo com pesquisa divulgada neste domingo.

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, chega à sede da BBC em Londres
Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, chega à sede da BBC em Londres

Esta foi a primeira pesquisa detalhada trazendo a percepção do público sobre a forma como Johnson lidou com as negociações recentemente concluídas do Brexit e a pandemia da covid-19, depois que ele voltou atrás e permitiu que famílias se encontrassem no Natal em regiões do sul da Inglaterra em meio aos esforços de combate à propagação do vírus.

Mais de 22 mil pessoas foram entrevistadas ao longo de um período de quatro semanas em dezembro, com o levantamento conduzido pela empresa de pesquisa Focaldata e publicada pelo Sunday Times.

Conservadores

A chamada pesquisa de regressão e pós-estratificação multinível (MRP, na sigla em inglês) revelou que os conservadores, atualmente no governo, perderão 81 cadeiras, sem a maioria necessária de 80 assentos.

Isso deixaria os conservadores com 284 cadeiras, enquanto o Partido Trabalhista, da oposição, ganharia 282 cadeiras, mostrou a pesquisa.

Na tentativa de reverter a derrota iminente, Boris Johnson disse, nesta manhã, que restrições mais duras de combate ao coronavírus serão implementadas em breve, já que os casos de covid-19 continuam aumentando, mas reiterou que as escolas são seguras e as crianças devem continuar frequentando-as onde for permitido.

Os casos de covid-19 na Grã-Bretanha aparecem em níveis recordes e o aumento se deve à nova e mais transmissível variante do vírus. O governo cancelou a reabertura planejada de escolas em Londres e arredores da capital, mas os sindicatos de professores pedem um fechamento mais amplo.

Restrições

Grande parte da Inglaterra já está vivendo sob o nível mais severo de restrição e isolamento social em um sistema de quatro níveis de regulamentações regionais com o objetivo de impedir a propagação do vírus e proteger o sistema nacional de saúde.

Questionado em uma entrevista à BBC se o sistema pode não ser suficiente para controlar o vírus, Johnson disse que as restrições “infelizmente podem estar prestes a ficar mais rígidas”.

— Há obviamente uma série de medidas mais duras que teríamos de considerar… Não vou especular agora sobre quais seriam — disse, sem se referir à pesquisa que anuncia sua derrota, nas urnas.

O líder da oposição, Keir Starmer, do Partido Trabalhista, disse que Johnson deve implementar um bloqueio nacional nas próximas 24 horas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code