Johnson diz que quarentena é vital para prevenir reinfecção por coronavírus

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de junho de 2020 as 11:16, por: CdB

Medidas de quarentena que o Reino Unido planeja impor a quase todos os viajantes internacionais a partir de 8 de junho são vitais para garantir que a taxa de infecção por covid-19 no país não aumente novamente, disse o primeiro-ministro, Boris Johnson, nesta quarta-feira.

Por Redação, com Reuters – de Londres/Roma/Berlim

Medidas de quarentena que o Reino Unido planeja impor a quase todos os viajantes internacionais a partir de 8 de junho são vitais para garantir que a taxa de infecção por covid-19 no país não aumente novamente, disse o primeiro-ministro, Boris Johnson, nesta quarta-feira.

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres
Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres

Questionado por um parlamentar sobre por que o Reino Unido estava introduzindo as medidas agora, quando muitos países estão flexibilizando a quarentena, Johnson disse: “À medida que diminuímos a taxa de infecção, com os esforços que estamos fazendo como país, é vital que evitemos a reinfecção”.

Johnson também afirmou que o governo está estudando todas as maneiras pelas quais pode apoiar o setor de aviação, que foi particularmente afetado pelo surto do novo coronavírus.

Itália registra novas mortes

As mortes causadas pela epidemia de covid-19 na Itália subiram em 55 na terça-feira, contra alta de 60 no dia anterior, informou a Agência de Proteção Civil do país, enquanto a contagem diária de novos casos subiu para 318, ante 178 na segunda-feira.

O número total de mortos desde o surgimento do surto, em 21 de fevereiro, agora é de 33.530, segundo a agência, a terceira maior quantidade de óbitos do mundo, depois dos Estados Unidos e do Reino Unido.

O número de casos confirmados é de 233.515, a sexta maior leitura mundial atrás dos Estados Unidos, Rússia, Brasil, Espanha e Reino Unido.

Das 318 novas infecções registradas nesta terça-feira, 187 ocorreram na região da Lombardia, no norte da Itália, de longe a área mais afetada desde o início do surto no país.

A partir de quarta-feira, a Itália permitirá a liberdade de movimento em todo o país, uma motivo de apreensão entre alguns governadores regionais que temem que permitir que as pessoas viajem sem restrições para fora da Lombardia possa desencadear novas áreas de contágio em outros lugares.

As pessoas registradas como atualmente portadoras da doença na Itália caíram na terça-feira para 39.893, ante 41.367 no dia anterior.

Havia 408 pessoas em terapia intensiva na terça-feira, contra 424 na segunda, mantendo um declínio de longa duração. Dos originalmente infectados, 160.092 foram declarados recuperados, contra 158.355 no dia anterior.

Alemanha retirará proibição de viagem para UE

A Alemanha vai retirar a proibição de viagens que afeta países-membros da União Europeia, além de Reino Unido, Islândia, Noruega, Liechtenstein e Suíça a partir de 15 de junho, desde que não exista proibição de entrada nem lockdowns de grande escala nestes países, disse o ministro das Relações Exteriores.

Em entrevista a jornalistas nesta quarta-feira, Heiko Maas, disse que todos os países envolvidos atendem a este critério, exceto pela Noruega, que tem uma proibição de entrada, e a Espanha, onde ele disse que o Parlamento decidirá se prorroga ou não a proibição de entrada.

Maas disse que o alerta de viagens será substituído por orientações, acrescentando que os alemães receberão apelos para não viajarem ao Reino Unido quando não for essencial enquanto uma quarentena de 14 dias estiver vigente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *