Jovem preso na Ingleterra pode ter vínculo com o terrorismo

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quinta-feira, 27 de novembro de 2003 as 12:23, por: CdB

O ministro britânico do Interior, David Blunkett, afirmou nesta quinta-feira que um dos dois homens detidos nas últimas horas na Inglaterra sob a lei antiterrorista poderia fazer parte de uma ampla rede terrorista.

Em declarações à imprensa, o ministro expressou sua satisfação com a “rapidez” demonstrada pelos serviços secretos e a unidade antiterrorista da Scotland Yard ao deter esta manhã um homem de 24 anos.

O jovem foi detido em Gloucester, no oeste da Inglaterra, e pouco depois outro homem, de 39 anos, foi preso em Manchester, no norte do país, também sob a lei antiterrorista, informou a Polícia.

Blunkett disse que a polícia “desocupou uma mesquita (em Gloucester)” e que “há preocupação que este homem tivesse explosivos. Achamos que faz parte de uma extensa rede”.

Os dois homens foram detidos sob “suspeita de participação na comissão, preparação ou instigação de atos terroristas”, segundo a Polícia.

O mais jovem foi detido esta manhã em sua casa na ‘Barton Street’, Gloucester, o que obrigou a Polícia a evacuar as casas vizinhas por temor a que pudesse haver armazenados explosivos na casa.

O detido foi levado a uma delegacia do condado de Wiltshire, no centro da Inglaterra, para ser interrogado.

Segundo a Polícia Metropolitana de Londres, agentes da unidade antiterrorista da Scotland Yard, a seção criminal das forças de ordem na capital britânica, tomaram parte na operação desta manhã em Gloucester e em Manchester.

Duas residências em Blackburn, no norte da Inglaterra, foram revistadas também como parte da operação, que aparentemente estão vinculadas ao terrorismo internacional.

As detenções se produzem enquanto o Reino Unido vive em alto estado de alerta por temor a um ataque terrorista.

Na quinta-feira passada, um atentado contra o Consulado Britânico em Istambul e contra a sede do banco HSBC nessa cidade turca causaram a morte de mais de 30 pessoas e cerca de 450 ficaram feridas