Justiça amplia multa à Vale mas, até agora, ninguém foi preso

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado domingo, 27 de janeiro de 2019 as 17:05, por: CdB

O Ministério Público de Minas Gerais, que solicitou o novo bloqueio à Justiça, informou neste domingo que o dinheiro bloqueado nesta ação se soma a outros R$ 5 bilhões bloqueados para a reparação de danos ambientais provocados pelo rompimento da barragem. Nenhum dos diretores da Vale, até agora, foi preso.

 

Por Redação – de Belo Horizonte

 

A Justiça de Minas Gerais bloqueia mais 5 bilhões de reais da Vale para garantir a reparação de danos causados às vítimas do rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho (MG), ampliando para R$ 11 bilhões o total de recursos da mineradora bloqueados pela Justiça devido ao incidente. Na esfera criminal, no entanto, nenhum diretor da empresa foi preso, até agora.

A paisagem do Vale do Brumadinho foi destruída por décadas
A paisagem do Vale do Brumadinho foi destruída por décadas

O Ministério Público de Minas Gerais, que solicitou o novo bloqueio à Justiça, informou neste domingo que o dinheiro bloqueado nesta ação se soma a outros R$ 5 bilhões bloqueados para a reparação de danos ambientais provocados pelo rompimento da barragem.

Mineradora

Além dos dois bloqueios de R$ 5 bilhões cada solicitados pelo MPMG, a Justiça estadual de Minas Gerais também acatou pedido do governo do Estado para bloquear outro R$ 1 bilhão da mineradora.

O colapso da estrutura da mina Feijão ocorreu na sexta-feira na cidade mineira de Brumadinho, deixando ao menos 37 mortos e cerca de 250 desaparecidos, após uma avalanche de lama de rejeitos atingir comunidades e área administrativa da própria empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *