Justiça eleitoral veta candidatura de Evo Morales

Arquivado em: América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020 as 12:17, por: CdB

Supremo Tribunal Eleitoral boliviano argumenta que ex-presidente não cumpre o requisito de residência permanente no país. Evo Morales deixou a Bolívia após sua renúncia e vive atualmente na Argentina.

Por Redação, com Sputnik – de Caracas

O presidente do Supremo Tribunal Eleitoral da Bolívia, Salvador Romero, informou na quinta-feira que Evo Morales não poderá participar das eleições gerais de 2020, que serão realizadas no dia 3 de maio.

Evo Morales deixou a Bolívia após sua renúncia e vive atualmente na Argentina
Evo Morales deixou a Bolívia após sua renúncia e vive atualmente na Argentina

Durante uma coletiva de imprensa, Romero disse que as candidaturas de Evo Morales ao Senado por Cochabamba, do ex-chanceler Diego Pary, como candidato a primeiro senador por Potosí, Jazmín Barrientos, candidata à vice-presidência da FPV, foram inabilitadas.

A desqualificação

– Por não cumprir o requisito de residência permanente, foi ordenada a desqualificação de Jazmín Barrientos, candidata à vice-presidência da FPV; a desqualificação das candidaturas ao Senado de Mario Cossío por Tarija, Evo Morales por Cochabamba, Diego Pary por Potosí – disse Romero, citado pela Agência Boliviana de Informação (ABI).

Romero disse que amanhã os partidos políticos afetados serão notificados.

– A resolução tem caráter inapelável porque já foi emitida pelo TSE utilizando bases jurisdicionais – afirmou.

O tribunal falou que os partidos poderão indicar outros candidatos para concorrem ao pleito.

– Candidatos que foram inabilitados podem ser substituídos e aqueles que vierem a ocupar o lugar deles devem atender aos requisitos estabelecidos por lei – disse Romero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *