Justiça prepara ação contra lavagem de dinheiro

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 12 de maio de 2003 as 10:10, por: CdB

Na entrevista que concedeu na manhã desta segunda-feira ao jornal da TV Globo “Bom dia Brasil”, o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, reafirmou que a lavagem de dinheiro é a forma mais efetiva de se combater o narcotráfico.

– O tráfico é um grande negócio, é um negócio perigoso, ele acumula e movimenta grandes somas de dinheiro. Uma das maneiras de lutar contra isso é lutar contra a lavagem de dinheiro. Nós temos ultimamente trabalhado muito nesse setor, porque a causa final do crime é a lavagem de dinheiro – disse ele.

O ministro também disse que o risco de se ganhar dinheiro ilícito, sem uma rede capaz de lavar os recursos provenientes do crime, seria muito maior e o negócio, então, deixaria de ser tão interessante.

– Ninguém entraria numa quadrilha correndo os riscos para acumular uma grande soma de dinheiro e guardar sob o colchão. Como essa luta vem ineficiente no Brasil até hoje, nós temos uma lei que durou cinco anos até agora e não teve nenhum resultado, nós estamos montando um processo ambicioso, que envolve Banco Central, polícia federal, Receita Federal, bolsa de valores, Comissão de Valores Mobiliários, de modo que se crie no Brasil efetivamente um cultura contra a lavagem de dinheiro. Eu acredito que essa é uma das maneiras mais eficazes, e a experiência de todos os países do mundo indica isso, na luta contra esse tipo de crime – acrescentou.

O ministro também respondeu à pergunta sobre o chamado “consumo recreativo’ feito por usuários eventuais de drogas:

– Essa talvez seja a questão mais séria, a interação, a realimentação permanente que o consumo recreativo faz sobre o tráfico de drogas – concluiu.