Kofi Annan defende envio de força de paz ao Oriente Médio

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 13 de junho de 2003 as 10:13, por: CdB

O secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Kofi Annan, defendeu o envio de força de paz para o Oriente Médio para tentar interromper o ciclo de violência entre israelenses e palestinos.

Em entrevista ao jornal de Israel Ha’aretz, Annan disse que o mecanismo de monitoramento, que será implementado pelos Estados Unidos na região na semana que vem, é um começo, mas não será capaz de acabar com os ataques de ambos os lados.

As forças de paz, segundo Annan, deveriam ficar estacionadas nos territórios palestinos ocupados por Israel para tentar levar a calma para a região e permitir o avanço das negociações de paz.

O secretário-geral da ONU disse ainda que Israel deveria reduzir as restrições impostas sobre a população palestina e retomar as negociações, apesar da violência.

Indefensável

Ele afirmou na entrevista que os atentados são “indefensáveis”, mas destacou que as represálias de Israel fazem com que os atentados voltem a ocorrer, tornando o ciclo de violência interminável.

Annan acrescentou que conversou recentemente com o presidente George W. Bush, que disse continuar comprometido com o novo plano de paz para a região.

Uma delegação do governo americano, presidida pelo novo enviado dos Estados Unidos ao Oriente Médio, John Wolf, deve chegar a Jerusalém neste sábado.

O objetivo da delegação é supervisionar a implementação do novo plano de paz para o conflito entre israelenses e palestinos, elaborado pelos Estados Unidos.